Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Banco de Espanha nomeia três ex-gestores do BBVA para administração do Banco Madrid

Depois da saída do conselho de administração do Banco Madrid, a autoridade monetária espanhola nomeou três administradores "provisórios". Todos passaram já pelo BBVA, de acordo com a imprensa espanhola.

Ana Laranjeiro alaranjeiro@negocios.pt 13 de Março de 2015 às 15:29
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A saída do anterior conselho de administração do Banco Madrid foi formalizada esta quinta-feira, 12 de Março. Neste sentido, a comissão executiva do Banco de Espanha nomeou três profissionais para liderar os destinos do Banco de Madrid, escreve o jornal espanhol Expansión. Os nomes escolhidos foram foram José Antonio Portugal Alonso, José Borrúe Asensio e Antonio Ricardo Lucio-Villegas Spillard. Todos passaram já pelo BBVA, segundo a imprensa espanhola.

 

Sobre esta matéria, o jornal Cinco Días escreve que o Banco de Espanha defende que a passagem de poderes a estes três responsáveis visa "preservar a estabilidade da instituição e a suas operações".

 

Na última terça-feira, 10 de Março, o Banco de Espanha decidiu intervir no Banco de Madrid, detido a 100% pela Banca Privada de Andorra (BPA). A decisão surgiu na sequência de uma denúncia de branqueamento de capitais, apresentada pelo Departamento do Tesouro norte-americano contra o BPA, que levou à intervenção do Instituto Nacional Andorrano de Finanças (INAF).

 

Saíram 17,3 milhões de euros no primeiro dia de intervenção

 

Na última quarta-feira, 11 de Março, o primeiro dia da intervenção no Banco Madrid, saíram fundos no valor de 17,3 milhões de euros em fundos, de acordo com o jornal Cinco Días, que cita dados Morningstar.

 

Ainda assim, este valor represente apenas 0,58% do total de activos em gestão pela instituição.

 

S&P corta "rating" de Andorra devido a riscos financeiros

 

A agência de notação financeira Standard & Poor’s (S&P), de acordo com a imprensa espanhola, cortou em um nível, de BBB+ para BBB, a classificação do principado de Andorra. Esta decisão, que mantém a notação da região num nível considerado de investimento, surge na sequência do aumento do perfil de risco do sector financeiro do país após a Unidade de Inteligência do Departamento norte-americano do Tesouro ter denunciado a possibilidade de existirem práticas de lavagem de dinheiro na Banca Privada de Andorra (BPA).

Ver comentários
Saber mais Banco Madrid Banco de Espanha José Antonio Portugal Alonso José Borrúe Asensio BBVA
Outras Notícias