Banca & Finanças Apollo controla imóveis comprados à Fidelidade a partir das Ilhas Caimão

Apollo controla imóveis comprados à Fidelidade a partir das Ilhas Caimão

O grupo norte-americano, que em junho de 2018 comprou 271 imóveis à seguradora Fidelidade pelo valor de 425 milhões de euros, tem três fundos nas ilhas Caimão e outras duas sociedades no Luxemburgo.
Apollo controla imóveis comprados à Fidelidade a partir das Ilhas Caimão
Miguel Baltazar
Negócios 12 de fevereiro de 2019 às 08:37

Em junho de 2018, o grupo Apollo comprou 271 imóveis à seguradora Fidelidade, detida pelo grupo chinês Fosun, por um valor a rondar os 425 milhões de euros, num dos investimentos mais controversos em Portugal por não ter sido dada a preferência aos inquilinos sobre as frações de imobiliários – havendo apenas a hipótese destes virem a adquirir as frações ao valor negociado entre norte-americanos e a Fidelidade.

Agora, o jornal Público desta terça-feira refere que é a partir das ilhas Caimão que a Apollo controla estes 271 imóveis, num edifício – a Ugland House – que aloja outras 18 mil sociedades. Ao todo, o grupo norte-americano terá três fundos nas ilhas Caimão, aos que acrescem mais duas sociedades no Luxemburgo.

O jornal refere que a Apollo utiliza depois sociedades para deter as quatro subsidiárias unipessoais para serem proprietérias dos imóveis em causa – a Meritpanorama, a Fragantstrategy, a Notablefrequency e a Neptunecategory. Todas estas são detidas pela AEPF III 35, uma sociedade de responsabilidade limitada luxemburguesa, que, por sua vez, é detida pela AEPF III 13 - outra empresa da Apollo e com a mesma exata morada. Para subir até ao topo da hierarquia do grupo Apollo, é preciso chegar até à AEPF III nº49.

Além destas, o grupo tem ainda mais subsidiárias em países como as Ilhas Marshall, as Ilhas Maurícias, Guernesey, Hong Kong, e até mesmo nos próprios Estados Unidos, no estado de Delaware.




Marketing Automation certified by E-GOI