Banca & Finanças Banco de Portugal condena Tomás Correia a multa de 1,25 milhões

Banco de Portugal condena Tomás Correia a multa de 1,25 milhões

Presidente da Associação Mutualista Montepio Geral foi multado por irregularidades realizadas enquanto presidente da Caixa Económica. O agora designado Banco Montepio foi também multado em 2,5 milhões.
Banco de Portugal condena Tomás Correia a multa de 1,25 milhões
Inês Gomes Lourenço
Sábado 21 de fevereiro de 2019 às 22:24

Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista Montepio Geral (AMMG), foi multado pelo Banco de Portugal (BdP) em 1,25 milhões de euros por irregularidades realizadas enquanto presidente da Caixa Económica (2008-2015). Segundo avançou o jornal Público, o agora designado Banco Montepio foi também multado em 2,5 milhões.

Outros sete administradores executivos das equipas de Tomás Correia – José Almeida Serra, Álvaro Dâmaso, Eduardo Farinha, Rui Amaral, Paulo Magalhães, Jorge Barros Luís e Pedro Ribeiro – foram também multados em coimas menores.

A decisão do Banco de Portugal foi revelada aos visados esta quinta-feira, na sequência de uma ação que teve início no verão de 2014 com a auditoria forense à Caixa Económica Montepio Geral (CEMG). 

A equipa de Tomás Correia é acusada pelo BdP de quebra de regras de controlo interno e de não respeitar as normativas definidas nos regulamentos.

A auditoria à CEMG ocorreu quando já decorriam as investigações do BdP ao BES, nas quais Ricardo Salgado (1,8 milhões) e outros gestores foram multados.

(Correção do valor da multa aplicada ao Montepio, que é de 2,5 milhões de euros e não de 3,5 milhões de euros e de Tomás Correia, que é de 1,25 milhões de euros e não de 1,5 milhões de euros)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI