Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Buscas no Deutsche Bank devido a suspeitas de lavagem de dinheiro

O Deutsche Bank não terá alertado as autoridades para transferências suspeitas em contas dos seus clientes, que criaram empresas fantasma em paraísos fiscais com o intuito de lavar dinheiro.

O Deutsche Bank também está no topo das queixas em duas das três matérias avaliadas. Foi o terceiro banco mais reclamado nas contas, com 1,26 reclamações por cada 1.000 contas. E no crédito ao consumo obteve 1,52 queixas por cada mil contratos.
reuters
Negócios com Bloomberg 29 de Novembro de 2018 às 10:14
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Cerca de 170 responsáveis judiciais, polícias e inspectores fiscais estiveram esta manhã na sede e noutras instalações do Deutsche Bank no âmbito de uma investigação de lavagem de dinheiro que envolve o maior banco alemão. As autoridades apreenderam documentos e ficheiros electrónicos. 

 

De acordo com a Bloomberg, e embora as suspeitas de lavagem de dinheiro resultem da divulgação dos chamados Panama Papers, em 2016, a investigação refere-se a um período de cinco anos, mais concretamente entre 2013 e 2018, de acordo com a porta-voz do Ministério Público. 

"Tanto quanto sabemos, já demos às autoridades todas as informações relevantes referentes ao Panama Papers", disse Joerg Eigendorf, porta-voz do Deutsche Bank, citado pela Bloomberg. Isto depois de o banco ter emitido um comunicado onde confirmava as buscas, revelando estar a cooperar com as autoridades.

Os principais alvos são dois empregados do maior banco alemão. Mas o caso não envolve apenas estes funcionários de 50 e 46 anos, uma vez que o Deutsche Bank não terá alertado as autoridades para as transferências suspeitas em contas dos seus clientes, que criaram empresas fantasma em paraísos fiscais com o intuito de lavar dinheiro.

A investigação das autoridades levantou "suspeitas de que o Deutsche Bank apoiou os clientes na criação de negócios offshore em paraísos fiscais e que dinheiro gerado através de actividades criminais foi movimentado nas contas do Deutsche Bank sem que o banco tenha alertado as autoridades sobre a possibilidade de se tratar de operações de lavagem de dinheiro", refere o comunicado dos procuradores alemães.   

 

As acções estão a reagir em queda acentuada na bolsa de Frankfurt, desvalorizando um máximo de 4,7%.

Desde o início do ano as acções do Deutsche Bank acumulam já uma queda de cerca de 50% e tem negociado em mínimos históricos. Um desempenho negativo que se deve à fraca evolução da actividade, mas também às pesadas multas impostas pelos reguladores devido aos vários escândalos em que o banco se envolveu.  Desde 2008 o banco alemão já gastou 18 mil milhões de dólares em multas impostas pelos reguladores. Na Europa, só o britânico Royal Bank of Scotland apresenta uma factura maior.

Este tweet mostra um momento das buscas na sede do banco, em Frankfurt:

Ver comentários
Saber mais Deutsche Bank Ministério Público Panama Papers Frankfurt
Mais lidas
Outras Notícias