Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Royal Bank of Scotland com prejuízos de mais de 8 mil milhões

O Royal Bank of Scotland ampliou os prejuízos no ano passado, quando comparado com 2015. Na sequência dos resultados, a instituição bancária desenvolveu um plano para cortar custos em mais de 2,3 mil milhões de euros durante os próximos quatro anos.

RBS, 14 mil postos de trabalho. O Royal Bank of Scotland é outra das instituições que reduziu o peso das suas unidades de negociação, determinado a focar-se mais no mercado britânico. Como consequência desta estratégia, o banco anunciou que vai eliminar 14 mil empregos.
Ana Laranjeiro alaranjeiro@negocios.pt 24 de Fevereiro de 2017 às 08:02
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Pelo nono ano consecutivo, o Royal Bank of Scotland (RBS) apresentou perdas anuais. No ano passado, a instituição bancária teve prejuízos líquidos de 6,96 mil milhões de libras, mais de oito mil milhões de euros, de acordo com a Bloomberg. Este valor contrasta com os prejuízos de 1,98 mil milhões de libras, mais de 2,3 mil milhões de euros, registados em 2015 pelo banco que é detido em 73% pelo Estado britânico.

Excluindo os encargos relacionados com questões de conduta e os custos de restruturação, o lucro operacional foi de 3,67 mil milhões de libras, mais de 4,3 mil milhões de euros. Este valor fica acima do estimado pelos analistas consultados pela Bloomberg, que antecipavam lucros operacionais de 3,1 mil milhões de libras.

Ross McEwan, CEO do RBS, continua preso aos escândalos do passado quase dez anos depois da instituição ter pedido um resgate público no valor de 45,5 mil milhões de libras, mais de 53,7 mil milhões de euros ao câmbio actual, escreve a agência de informação. Em comunicado o líder do banco britânico assumiu que os prejuízos registados no ano passado são "uma desilusão".

"Estes custos são uma lembrança dolorosa do que acontece a um banco quando as coisas correm mal e perde-se o foco do cliente, como este banco fez antes da crise financeira", acrescentou, citado pela Bloomberg.

Perante os resultados apresentados esta sexta-feira, 24 de Fevereiro, o RBS tem um plano para cortar custos em dois mil milhões de libras, mais de 2,3 mil milhões de euros, durante os próximos quatro anos.

Este plano não é propriamente uma novidade. No passado dia 13 de Fevereiro, surgiram já notícias que indicavam que o Royal Bank of Scotland estava a preparar-se para pôr em marcha um plano de corte de custos, mas no valor de mil milhões de libras, algo que implicará a redução do número de postos de trabalho e o encerramento de agências.

RBS cancelar venda do Williams & Glyn

No início desta semana, o banco anunciou que já não ia vender a sua unidade de serviços bancários Williams & Glyn, o que levou as acções a dispararem. O banco estava a ter dificuldades em vender o Williams & Glyn, tal como acordado com Bruxelas, depois de a instituição ter recebido 45,5 mil milhões de libras de auxílio estatal durante a crise financeira.

Segundo avançava a Bloomberg, que cita o Royal Bank of Scotland, a Comissão Europeia está agora disposta a permitir que a instituição mantenha esta unidade, em troca da realização de uma provisão de 750 milhões de libras para aumentar a concorrência na banca de empresas.

Ver comentários
Saber mais Ross McEwan Royal Bank of Scotland
Mais lidas
Outras Notícias