Comércio CEO da L’Óreal Portugal vai liderar operação na Tailândia, Cambodja e Laos

CEO da L’Óreal Portugal vai liderar operação na Tailândia, Cambodja e Laos

O percurso de Inês Caldeira na L'Oréal leva-a agora do cargo de CEO em Portugal - o qual foi a primeira e mais jovem mulher a ocupar - para a direcção-geral da empresa na Tailândia, Cambodja e Laos.
CEO da L’Óreal Portugal vai liderar operação na Tailândia, Cambodja e Laos
Negócios 04 de setembro de 2018 às 11:07

Inês Caldeira, CEO da L’Oréal Portugal nos últimos quatro anos, lança-se agora em "novos voos" para assumir o cargo de directora-geral na Tailândia, Cambodja e Laos.

O mandato na liderança da portuguesa L’Oréal ficou marcado por ser a primeira mulher e também a mais jovem profissional de sempre, com apenas 35 anos, a desempenhar as funções de country manager da empresa em território nacional.

Inês Caldeira é chamada aos três países asiáticos para impulsionar o conceito "beleza para todos". A propósito do novo cargo, a recém-nomeada diz esperar "continuar a impulsionar as quatro principais prioridades de desenvolvimento neste mercado: foco no consumidor, aceleração digital, melhor empresa para trabalhar e responsabilidade social, com o objectivo de desenvolver talento, impulsionar o crescimento da filial, bem como de contribuir para a comunidade tailandesa".

As conquistas dentro do grupo de beleza são sustentadas por 13 anos de experiência a servir esta marca, durante os quais trabalhou em diferentes países europeus. Com o diploma de Economia "debaixo do braço", dado pela Universidade Nova de Lisboa, Inês Caldeira iniciou-se como estagiária  de marketing na divisão de produtos de grande consumo, tendo evoluído para gestora de produto júnior e, posteriormente, sénior. Foi em 2004 que aceitou o primeiro desafio internacional, rumando a Paris, onde se debruçou pela primeira vez sobre o desenvolvimento dos mercados asiáticos.

Inês Caldeira já tem substituta desde Março: deixa o cargo de CEO a Cátia Martins, que também iniciou o percurso na L’Oréal há cerca de 18 anos e tem oscilado entre as delegações do Brasil, França e Itália, para agora voltar à terra-natal.




pub