Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Suspensão da A26 vai exigir 15 milhões para lanço do IP8

Projectos prioritários na área rodoviária prevêem investimento de quase 900 milhões de euros, dos quais dois terços dos privados.

Maria João Babo mbabo@negocios.pt 08 de Abril de 2014 às 11:25
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

A requalificação do lanço do IP8, entre Santa Margarida do Sado e Beja, vai exigir um investimento de 15 milhões de euros, considerando o Governo que o projecto tem potencial de co-financiamento comunitário.

 

A intervenção neste troço, uma das 59 infra-estruturas prioritárias definidas pelo Governo no Plano Estratégico dos Transportes e Infra-estruturas, está integrado na subconcessão do Baixo Alentejo.

 

Com a suspensão da construção da A26 – situação que levou o Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja a aplicar multas aos ministros da Economia e do Ambiente – o Executivo explica que “a intervenção que se pretende realizar irá sobretudo incidir na requalificação de estradas nacionais que assegurem este corredor”.

 

Com um tráfego estimado de 4.400 veículos por dia, este projecto está previsto ser concluído após 2016.

 

Este é um dos 10 projectos na área da rodovia com que o Executivo pretende avançar. As prioridades neste sector ascendem a 898 milhões de euros de investimento, dos quais é estimado que dois terços possam ser financiados através de fundos privados e 24% através de fundos comunitários.

 

Até 2016 estarão apenas concluídas as intervenções no IC16 Radial da Pontinha, com 800 metros de extensão e um investimento de 5 milhões de euros, assim como o Túnel do Marão, cuja conclusão exige 173 milhões de euros.

 

Os restantes serão concluídos apenas após 2016. O maior valor de investimento está previsto para o IP3 Coimbra-Viseu, no valor de 600 milhões de euros, a financiar por privados.

 

Na rodovia o Estado admite financiar 82 milhões de euros,  essencialmente num conjunto de intervenções “last lime” ou “missed link”, de finalização de troços ou pequenas ligações, investimentos entre os 5 e os 40 milhões de euros.

 

O grupo de trabalho para as infra-estruturas de elevado valor acrescentado tinha apontado apenas dois projectos na área rodoviária, num investimento de 773 milhões de euros.

 

Os projectos que o Governo quer ver avançar representam um investimento de 898 milhões de euros, dos quais 120 milhões do QREN, 96 milhões do quadro comunitário 2014-2020, 600 milhões de fundos privados e 82 milhões de fundos públicos.   

Ver comentários
Saber mais Plano Estratégico dos Transportes A26 transportes
Mais lidas
Outras Notícias