Empresas Adolfo Mesquita Nunes sai do CDS para entrar na administração da Galp

Adolfo Mesquita Nunes sai do CDS para entrar na administração da Galp

Mesquita Nunes enviou uma carta à líder do CDS a anunciar a renuncia ao cargo que tem no partido e a opção pela carreira profissional, em detrimento da atividade política.
Adolfo Mesquita Nunes sai do CDS para entrar na administração da Galp
Negócios 18 de março de 2019 às 20:31

Adolfo Mesquita Nunes renunciou ao cargo de vice-presidente do CDS devido ao facto de assumir o cargo de administrador não-executivo da Galp, a partir de abril.

 

A demissão foi noticiada hoje pelo Expresso e formalizada numa carta enviada a Assunção Cristas, onde deixa claro que a aceitação do convite de Paula Amorim significa uma opção pela carreira profissional, em detrimento da atividade política.

 

Em declarações ao Expresso, Assunção Cristas diz que a renúncia ao cargo foi acordada entre ambos quando Adolfo a informou que iria aceitar o convite da Galp - não por haver qualquer incompatibilidade, mas por uma questão de disponibilidade e de opção pessoal. "Lamento, mas compreendo", diz Cristas, salientando que o até agora "vice" vai manter a principal tarefa que tinha na direção: coordenar o grupo que está a preparar o programa eleitoral para as próximas legislativas.

 

Mesquita Nunes considera que deixa de ter disponibilidade para se manter na primeira linha do combate partidário e formaliza, "agora por escrito", o pedido de demissão "que reflecte a forma como sempre estive na política".

 

Na semana passada, recorde-se, a Galp anunciou seis novas caras na sua gestão. Entre os novos nomes da administração não executiva o destaque vai para Adolfo Mesquita Nunes.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI