Empresas Como é que a tigela de arroz perfeita criou um bilionário

Como é que a tigela de arroz perfeita criou um bilionário

Os produtos da Cuckoo são vendidos em 25 países, incluindo China, Rússia e Vietname, sendo que a China responde por cerca de 40% das vendas no exterior.
Como é que a tigela de arroz perfeita criou um bilionário
Bloomberg
Bloomberg 08 de setembro de 2018 às 18:00

O arroz é um alimento básico para os coreanos, mas, como explica Bobby Yoon, dono de um restaurante em Nova Iorque, essa ligação é mais profunda, quase espiritual.

"Precisamos de uma tigela de arroz perfeita em todas as refeições", disse Yoon, cuja churrascaria recém-inaugurada em Manhattan é uma filial da Haeundae Somunnan Amso Galbijip, a venerável instituição do seu avô em Busan. "[O arroz] não tem sabor, mas tem um certo umami - um dos gostos básicos reconhecidos pelo paladar - quando é bem preparado."

 

Para preparar o arroz perfeito, que é essencial para pratos quotidianos como bulgogi e kimchi jjigae, é preciso contar com a melhor panela eléctrica possível, para que os grãos saiam perfeitos sem queimar. Esses electrodomésticos são um presente de casamento ou de casa nova e podem simbolizar riqueza e boa saúde para a família.

 

De longe, a marca mais popular é a Cuckoo, que emite um som característico, semelhante ao canto do cuco, ao libertar vapor durante o processo de confecção.

 

Esta obsessão e o domínio do mercado transformaram Koo Ja-sin, o fundador da Cuckoo Holdings, num bilionário. A empresa controla cerca de 70% do mercado de panelas de arroz da Coreia do Sul - superando facilmente a rival nacional Cuchen - e exporta para mais de duas dúzias de países, a maioria na Ásia.

 

Koo agora tem um património líquido de 1,1 mil milhões de dólares, de acordo com o Bloomberg Billionaires Index, baseado principalmente na participação do empresário e da sua família na empresa controladora e na Cuckoo Homesys, que aluga equipamentos como purificadores de água. Koo é presidente da companhia controladora, e o mais velho dos seus dois filhos, Koo Bon-hak, gere a empresa.

 

Uma porta-voz da Cuckoo, que também fabrica lava-louças, liquidificadores e outros electrodomésticos, não quis comentar.

 

Consumo em queda

A Cuckoo domina o mercado de panelas de arroz, mas está a combater tendências de longo prazo que podem abalar o seu crescimento. O consumo de arroz na Coreia do Sul caiu 50% nas últimas três décadas, à medida que produtos à base de trigo, como massas e pães, conquistaram mais adeptos. O crescente número de pessoas que moram sozinhas e de famílias com dois rendimentos contribuiu para a popularidade do arroz de micro-ondas, cuja preparação é mais fácil e consome menos tempo.

 

As vendas para o exterior, que representam cerca de 10% da receita da empresa, foram afectadas pelas consequências das tensões do ano passado entre a Coreia do Sul e a China em relação à implantação, encabeçada pelos EUA, de um sistema anti-míssil. As exportações de panelas de arroz Cuckoo para a China caíram 21% no ano passado em comparação com 2016, de acordo com um relatório de investigação publicado em Junho pela HI Investment & Securities em Seul.

 

Os produtos da Cuckoo são vendidos em 25 países, incluindo China, Rússia e Vietname, sendo que a China responde por cerca de 40% das vendas no exterior, segundo a empresa. As suas panelas de arroz são adaptadas para se ajustar ao ambiente de cada país, de acordo com as diferenças de temperatura e humidade.

 

(Texto original: How a Quest for the Perfect Bowl of Rice Cooked Up a Billionaire)




Marketing Automation certified by E-GOI