Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Investimento nas fábricas de biodiesel e bioetanol ascende a 658,9 milhões

As unidades de biodiesel e bioetanol previstas ultrapassam os 658,9 milhões de euros de investimento, segundo a edição de Dezembro do jornal Água & Ambiente. Além da Torrejana, a Iberol está também já a produzir e tem capacidade para 100 mil toneladas

Negócios negocios@negocios.pt 13 de Dezembro de 2007 às 12:33
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As unidades de biodiesel e bioetanol previstas ultrapassam os 658,9 milhões de euros de investimento, segundo a edição de Dezembro do jornal Água & Ambiente. Além da Torrejana, a Iberol está também já a produzir e tem capacidade para 100 mil toneladas/ano, a mesma quantidade que poderá sair das unidades da Biovegetal, da Prio Biofuels (Martifer) e da Tagol.

Em construção está a fábrica da Enerfuel (Enersis), para 25 mil toneladas/ano, enquanto que a Greencyber tem previstas 250 mil toneladas, a partir de 2009, e a SBN 14 mil toneladas. Acrescem ainda 12 mil toneladas/ano a dividir pelos pequenos produtores: Avibom Energia, Amalga, Dieselbase e Space. Já o objectivo da Galp é atingir as 500 mil toneladas de capacidade de produção de biocombustíveis de segunda geração em 2010, num investimento de 225 milhões de euros.

Somando a produção existente à projectada, são mais de 1,3 milhões de toneladas. Contrariamente ao que acontece no biodiesel, a produção de bioetanol ainda é zero em Portugal. Projectada está a unidade da ETHAGAL (Sapec, Thanda, Vantu, Weber e Agro.ges), que pretende produzir 80 mil toneladas/ano (100 milhões de litros) e uma fábrica da Lusofuel, cujo projecto é liderado pela Fomentinvest, que vai produzir entre 100 a 120 mil toneladas por ano (125 a 150 milhões de litros).

«Não se vai produzir um litro a mais do que aquele que beneficie de isenção, porque os custos de produção são muito superiores aos de venda», sublinha Francisco Avillez. Segundo o docente do Departamento de Economia Agrária do Instituto Superior de Agronomia, há também a intenção de uma unidade em Coruche, que produzia açúcar de beterraba e está a ser convertida numa unidade de refinação de açúcar de cana, entrar neste negócio.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias