Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Linhas de crédito vão ao limite autorizado por Bruxelas de 13 mil milhões de euros

O Governo vai reforças as linhas de crédito para empresas até ao limite já aprovado por Bruxelas.

Manuel de Almeida / Lusa
Alexandra Machado amachado@negocios.pt 04 de Junho de 2020 às 19:46
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

As linhas de 6,2 mil milhões de euros já estavam esgotadas, e o Governo ainda tinha margem para aumentá-las até aos 13 mil milhões de euros, conforme tinha sido aprovado por Bruxelas.

Agora, o Governo assume que vai aumentar o plafond das linhas de crédito disponibilizadas até a esse limite máximo. 

Pedro Siza Vieira, ministro da Economia, já tinha garantido que as linhas iam ser reforçadas. António Costa comunicou hoje, a seguir à reunião do conselho de ministros, que o aumento das linhas de crédito com garantia de Estado será para "o valor máximo autorizado pela Comissão Europeia (13.000 milhões de euros), duplicando o valor já disponibilizado".

No campo dos seguros de crédito que têm aido alvos de queixa por parte das empresas o Governo garante que estes servirão tanto para as exportações como para "bens e serviços efetuadas no mercado nacional", conforme também Siza Vieira já tinha feito saber. 

António Costa realçou que as garantias aos seguros de créditos vão ser reforçados em 2 mil milhões de euros.

O apoio constitucional a estas medidas passa pela criação de um banco de fomento reforçado, integrando a IFD, SPGM e PME Investimento "e que se afirme como verdadeiro banco promocional de desenvolvimento". O acordo prévio por parte da Comissão Europeia está garantido. O banco de Fomento passa assim a ter uma vertente de retalho e não apenas grossista, financiando diretamente as empresas. 

(notícia atualizada com mais informação)

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias