Empresas Jogos sociais da Santa Casa nunca renderam tanto como em 2017

Jogos sociais da Santa Casa nunca renderam tanto como em 2017

Os jogos sociais da Misericórdia de Lisboa apresentaram os “melhores resultados de sempre” no ano passado. O resultado deu o impulso às contas da Santa Casa, que também ganhou com o imobiliário.
Jogos sociais da Santa Casa nunca renderam tanto como em 2017
Lusa
Diogo Cavaleiro 11 de maio de 2018 às 11:09

Os jogos sociais da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, como o Euromilhões e a lotaria clássica, que tem o exclusivo do Estado, alcançaram um resultado líquido de 729 milhões em 2017. Este factor contribuiu, em parte, para a melhoria do lucro da instituição, que se fixou em 42,4 milhões, mais do que duplicando o valor do ano passado. A beneficiar a Santa Casa esteve, também, o imobiliário.  

 

As contas com o lucro mais expressivo de sempre foi conseguido num ano em que Pedro Santana Lopes e Edmundo Martinho partilharam a ocupação do cargo de provedor.

 

O resultado líquido de 729 milhões dos jogos sociais representa um crescimento de 7,9% em relação ao ano anterior. Com o impacto do fundo de renovação do equipamento e material, o resultado a distribuir aos beneficiários dos jogos sociais fica-se pelos 718 milhões, mais 8,1% do que no período homólogo.

 

"É com satisfação e compreensível orgulho que concluímos o ano de 2017, no qual superámos aqueles que em 2016 tinham sido os melhores resultados de sempre", indica Edmundo Martinho na mensagem inicial do relatório e contas.

 

Segundo o relatório e contas, a área social recebe 63,4% destas verbas distribuídas dos resultados de 2017, onde se incluem o Ministério da Solidariedade e a própria Santa Casa, que tem nos jogos sociais a principal fonte de financiamento. "A área da saúde surge em segundo lugar, sendo-lhe destinados 16,1% dos resultados distribuído", refere o relatório, que acrescenta ainda a área de desporto, com 11,1%.

 

Santa Casa duplica lucros

 

Estas são as contas do departamento de jogos sociais da instituição, que tem o monopólio dos jogos sociais do Estado, que beneficiam depois os resultados da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, enquanto entidade autónoma.

 

Em 2017, a Santa Casa recebeu quase 221 milhões de euros enquanto beneficiária dos jogos sociais, recebendo 10% acima do ano anterior. Estes rendimentos representam 84% das receitas correntes da Santa Casa.

 

Nas receitas não correntes, e que contribuíram positivamente para as contas, está a avaliação ao justo valor do imobiliário da Santa Casa. Aliás, essa foi uma das grandes razões para a subida do lucro da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

 

O resultado líquido foi de 42,4 milhões no ano passado, face aos 21,2 milhões do ano passado.

 

(Notícia corrigida e alterada às 11:35 com mais informação e com rectificação dos resultados da Santa Casa)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI