Banca & Finanças Lucros do BPI multiplicam por 48 em 2018 para perto de 500 milhões

Lucros do BPI multiplicam por 48 em 2018 para perto de 500 milhões

O banco BPI viu o lucro disparar dos 10,2 milhões em 2017 para os 491 milhões em 2018. A atividade em Portugal contribui com uma grande fatia e o geral dos indicadores mostram melhorias.
Lucros do BPI multiplicam por 48 em 2018 para perto de 500 milhões
Lusa
Ana Batalha Oliveira 01 de fevereiro de 2019 às 07:43

Os lucros do banco BPI durante o ano de 2018 ascenderam aos 491 milhões de euros, 48 vezes os 10,2 milhões do ano anterior, com o contributo de 396 milhões – ou 80% - da atividade em Portugal – esta que cresceu quase 30% no mesmo período, informa a instituição no comunicado enviado esta sexta-feira, 1 de Fevereiro, à Comissão do Mercado e dos Valores Mobiliários.

O resultado líquido do ano anterior já inclui o impacto negativo da reclassificação contabilística da participação financeira do BPI no Banco de Fomento de Angola, informa o banco. No caso da atividade em Portugal, o banco liderado por Pablo Forero beneficiou de "ganhos extraordinários com a venda de participações". Contabilizando apenas a atividade bancária, sem os efeitos extraordinários, o lucro em Portugal foi de apenas 218 milhões de euros.

Por cá, o produto bancário e margem financeira do banco mostram uma evolução positiva e aumentam sensivelmente na mesma medida. O produto bancário cresceu 9% para os 721,6 milhões de euros e a margem financeira subiu 8,8% no ano para 422,6 milhões de euros, impulsionada "pelo crescimento da carteira de crédito".

Os depósitos de clientes e o crédito às empresas também alinharam na trajetória ascendente, com os primeiros a aumentarem 1.792 milhões de euros em 2017 para 21.160 milhões, um salto de 9,3%, apoiado pelo "maior dinamismo da atividade comercial", e os empréstimos às empresas a destacarem-se com um crescimento de 16,1% para os 8,1 mil milhões.

Deixando Portugal e voltando à atividade global do banco, o rácio de malparado caiu de 5,1% em 2017 para 4,2% em 2018, situando-se agora nos 1,04 mil milhões. O rácio de Tier 1 (CET1), que indica a solidez financeira do banco, subiu quase um ponto percentual até aos 13,2%.

As ações do BPI já não estão cotadas na bolsa portuguesa, sendo o capital detido quase na integra pelos espanhóis do CaixaBank. Esta instituição financeira obteve lucros de 1.985 milhões de euros em 2018, um aumento de 17,8% em relação a 2017.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI