Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Robot que limpa matas vence 1.ª edição do GovTech

O projecto Informat é um sistema robotizado com funcionamento semiautónomo para criação e gestão de aceiros e limpeza de terrenos florestais.

Ricardo Almeida
Negócios jng@negocios.pt 04 de Outubro de 2018 às 22:40
  • Partilhar artigo
  • 3
  • ...

Os protótipos Informat, Vida saudável para todos e Bio2skin foram os três projectos vencedores da sessão final do concurso GovTech. Um júri composto por 45 pessoas escolheu estas três soluções inovadoras como as propostas merecedoras dos prémios de 30 mil euros.

 

Além disso, os projectos terão um protocolo de colaboração com o Estado para desenvolver e testar o produto ou serviço, a cedência de um espaço numa incubadora nacional, o apoio à internacionalização e um acesso ao pacote Alpha para o Websummit, composto por três bilhetes e a possibilidade de expor o produto ou serviço durante um dia no evento. 

 

O projecto Informat, que recebeu 12 votos, é um sistema robotizado com funcionamento semiautónomo para criação e gestão de aceiros e limpeza de terrenos florestais. "Este projecto irá permitir um maior aproveitamento dos recursos humanos, melhorar as condições de trabalho dos operadores florestais, melhorar a eficiência e rapidez dos trabalhos de limpeza e reduzir o seu custo", refere o comunicado do gabinete da ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, acrescentando que "actua na prevenção dos fogos rurais, protegendo a vida terrestre".

Este projecto foi apresentado por Xavier Viegas (na foto), especialista em incêndios, que é professor e investigador na Universidade de Coimbra.

 

No que diz respeito ao projecto Vida saudável para todos, que contou com 8 votos, "a empresa OceanGlamour tem como objectivo produzir e vender um produto único, altamente nutritivo e saudável, pronto para o consumo, que é a Salicórnia. Este produto permite combater esse consumo exagerado e evitar complicações de saúde, como é o caso do acidente vascular cerebral (principal causa de morte em Portugal), hipertensão, doenças cardiovasculares", refere o comunicado.

 

Quanto ao Bio2skin (7 votos), trata-se de um biomaterial adesivo, baseado em nanotecnologias para aplicações médicas, evita dermatites na pele em uso prolongado ou após a remoção, ideal para uso geral e uma esperança para aplicações de longo prazo, como por exemplo o uso de dispositivos permanentes que se encontram fixos à pele pelo uso de adesivos, como os dispositivos de ostomia", salienta o documento, acrescentando que não é necessário o uso de cola.

 

No início de 2018, o Governo lançou um desafio ao universo internacional de startups para as melhores ideias de produto ou serviço que respondessem a um dos desafios dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável, tal como estão definidos pela ONU.

Concorreram 113 projectos, dos quais seis foram escolhidos por um júri e pelo público - através de uma infraestrutura de blockchain – para participarem na sessão final realizada no Planetário. Através deste sistema de votação, das 4.959.400 moedas virtuais emitidas, 4.559.312 foram utilizadas para a selecção dos finalistas pelos 1.734 investidores que se registaram para votar.

 

Presentes na cerimónia desta quinta-feira estiveram a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques, a secretária de Estado da Modernização Administrativa, Graça Fonseca, além das secretárias de Estado da Indústria e da Cooperação.

 

Estiveram ainda presentes os embaixadores da Noruega, Rússia, Israel, Moçambique, Tunísia, México, Colômbia, Geórgia e Perú.

Ver comentários
Saber mais Maria Manuel Leitão Marques GovTech Informat Bio2skin Salicórnia Objectivos de Desenvolvimento Sustentável ONU
Outras Notícias