Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Time Warner Cable pode mesmo ser comprada pela Altice

A empresa francesa prossegue o seu processo de expansão transfronteiriça. Depois de na quarta-feira ter anunciado a compra da Suddenlink, confirma-se agora que está também em conversações com a Time Warner Cable com vista à sua aquisição.

Patrick Drahi é o 10.º Mais Poderoso
Patrick Drahi é o todo-poderoso homem da Altice. Com uma fortuna avaliada em cerca de 14 mil milhões de euros, segundo a Forbes, entrou, já, para a lista dos mais ricos da Bloomberg. E é o homem que entrou em Portugal pela compra da Cabovisão e da Oni, mas que assim que pôde foi ao coração do sector das telecomunicações. Comprou a PT Portugal, a operadora que lidera o mercado nacional e que já foi outrora concessionária do serviço público e até já foi empresa pública. Anos de poder que Drahi, com um cheque de 7,4 mil milhões de euros, comprou.
Reuters
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 22 de Maio de 2015 às 22:31
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...

A Time Warner Cable está em negociações com vista a uma potencial venda à Altice ou à Charter Communications, avançou a Bloomberg citando fontes conhecedoras do processo.

 

As conversações deverão prosseguir durante este fim-de-semana, podendo haver acordo com uma das partes interessadas já na próxima semana, referiu a mesma fonte.

 

Na passada quarta-feira, 20 de Maio, quando foi confirmada a compra da Suddenlink pela Altice, já se avançava que a Time Warner Cable estava também na mira da empresa francesa.

 

A Time Warner Cable, sedeada em Nova Iorque, foi alvo no mês passado de uma oferta de aquisição lançada pela Comcast Corp., que entretanto desistiu devido às complexidades regulatórias de um possível acordo.

 

A Comcast tinha vindo assim engrossar a lista de interessados na Time Warner Cable, uma vez que já em 2014 a Charter Communications tinha lançado uma oferta de compra sobre a empresa. Agora, com a desistência da Comcast (cuja oferta era superior), a Charter pode decidir-se a tentar de novo, refere a Bloomberg.

 

Depois da Suddenlink… a Time Warner Cable?

 

O ‘chairman’ da Altice, Patrick Drahi, está a procurar expandir o seu "império das telecomunicações" ao mercado das operadoras norte-americanas por cabo, recorda a Bloomberg. E esta semana, a 20 de Maio, já tinha dado um primeiro passo nesse sentido, ao anunciar  – confirmando as informações veiculadas na véspera pelo The Wall Street Journal – a compra da empresa norte-americana de serviços por cabo Suddenlink Communications, por 9,1 mil milhões de dólares (8,1 mil milhões de euros).

 

Esta foi, assim, a primeira incursão do multimilionário franco-israelita Patrick Drahi no mercado dos serviços por cabo nos Estados Unidos.

 

Nos termos do acordo, a Altice fica, então, com 70% da Suddenlink, que é a sétima maior operadora de cabo nos EUA. A empresa de private equity BC Partners e o fundo de pensões canadiano CPP Investment Board – até agora detentores da maioria do capital – ficarão com uma participação de 30% na operadora de cabo norte-americana.  

 

A Suddenlink, sedeada em St. Louis, conta com cerca de 1,5 milhões de clientes residenciais e comerciais em mais de 12 Estados, nomeadamente no Texas, Oklahoma, Arkansas, Louisiana, Carolina do Norte e West Virginia.

 

Uma eventual aquisição da Time Warner Cable, que tem mais de 10 milhões de clientes no serviço de vídeo, faria da Altice uma interveniente de peso no mercado de cabo norte-americano, sublinha a Bloomberg.

 

Recorde-se que a Altice vai também ficar com a PT Portugal. Com efeito, a PT acordou recentemente a venda da PT Portugal à Altice por 7,4 mil milhões de euros. O regulador da concorrência europeu já deu "luz verde" a esta alienação, com a imposição da venda dos activos em Portugal (Cabovisão e Oni). A mudança de mãos deverá ocorrer já no próximo dia 2 de Junho.

 

(notícia actualizada às 22h53)

Ver comentários
Saber mais Altice Suddenlink Time Warner Cable compra
Outras Notícias