Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

EDP Distribuição vai passar a chamar-se E-REDES por ordem do regulador

A alteração da imagem foi imposta pela ERSE para evitar confusões entre as restantes marcas do grupo EDP. O processo tem de estar finalizado até 31 de dezembro de 2021.

Reuters
Sara Ribeiro sararibeiro@negocios.pt 13 de Agosto de 2020 às 12:15
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A alteração de marca da EDP Distribuição para E-REDES recebeu luz verde da entidade reguladora (ERSE) esta quarta-feira, 12 de agosto, e deverá estar totalmente concretizada até 31 de dezembro de 2021.

A obrigação da alteração da imagem da EDP Distribuição e da EDP serviço Universal – que já mudou de nome para SU Eletricidade – tinha sido anunciada pelo regulador no final de 2017. O objetivo do processo é ajudar os consumidores a diferenciarem as empresas da EDP no mercado regulado e não regulado – neste último opera com a insígnia EDP Comercial.

O projeto de mudança será gradual e irá incidir sobre infraestruturas, pontos de atendimento, frota, sistemas de informação, suportes de comunicação e equipamentos de proteção dos operacionais do terreno, detalha a entidade liderada por Cristina Portugal em comunicado.

Já a elétrica acrescenta que "até outubro, a EDP Distribuição irá apresentar à ERSE o projeto detalhado de alteração de imagem, com o objetivo de garantir a transição para a nova marca sem qualquer perturbação para os consumidores, companhias, concessionários, autarquias e outras entidades que se relacionam com a empresa".

Segundo a ERSE, o operador da rede de distribuição tem um período transitório até 31 de janeiro de 2021 para a implementação das medidas necessárias à concretização da imagem corporativa agora aprovada, incluindo a adoção da designação comercial alterada em suportes de comunicação ou faturação a entidades com as quais se relaciona nos termos legais e regulamentares.

Depois, dispõe ainda de um período adicional até 31 de dezembro de 2021 para a concretização das ações que revistam a alteração de instalações de atendimento de utilização exclusiva do operador de rede de distribuição.

Em 2017 a ERSE impôs uma separação de imagem entre operadores do mesmo grupo, com destaque para o operador da rede de distribuição, em linha com as orientações da Comissão Europeia. Nesse sentido, a EDP Distribuição, enquanto operador de rede de distribuição, em alta tensão, média tensão e baixa tensão no setor elétrico, remeteu à ERSE uma proposta de diferenciação de imagem. Para tal, a EDP Distribuição registou sete marcas: E-rede, Lig, E-grid, Edis, Inovrede, Endis e Inodis.

Porém, em 2018 o processo desacelerou depois de o Executivo ter aprovado o lançamento do concurso para as concessões municipais de distribuição elétrica em baixa tensão, que se encontra ainda pendente de conclusão. Tendo em conta que algumas concessões que a EDP Distribuição tem em curso estão prestes a terminar, e não havendo certezas como será o novo quadro da distribuição elétrica em baixa tensão, o regulador achou que não fazia sentido avançar com o processo, pelo menos nos atuais moldes.

A EDP Distribuição é a empresa concessionária da rede de distribuição de alta e média tensão em Portugal Continental e das redes de baixa tensão dos 278 municípios portugueses. A empresa distribui eletricidade para 99,5% dos pontos de entrega nacionais, totalizando cerca de 6 milhões de clientes.

Ver comentários
Saber mais EDP Distribuição E-REDES ERSE energia
Outras Notícias