Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Pacote de medidas espanhol já permitiu baixar procura energética em 3,7%

Vice-presidente espanhola e ministra da Transição Ecológica, Teresa Ribera, assinalou "eficácia" das medidas, que entre outras, impõe limites de temperatura em espaços públicos e comerciais.

Julien Warnand/ EPA
Sílvia Abreu silviaabreu@negocios.pt 17 de Agosto de 2022 às 13:56
  • Partilhar artigo
  • ...
A procura energética em Espanha caiu cerca de 3,7% desde que foi colocado em prática o pacote de medidas de poupança e eficiência energética, afirmou esta quarta-feira a vice-presidente espanhola e ministra da Transição Ecológica, Teresa Ribera.

A responsável apontou, numa conferência de imprensa Menorca, que esta é "uma redução importante", uma vez que acontece em plena onda de calor no país. Apesar de ressalvar que a informação deve ser vista com cuidado, apontou que os dados permitem observar uma "tedência clara em termos de compromisso cívico" e da "eficácia" das medidas adotadas.

O governo espanhol impôs, no início de agosto, limites de temperatura em espaços públicos e comerciais para poupar energias. A temperatura em edifícios públicos, espaços comerciais, estações de autocarros e comboios e aeroportos no país vizinho não pode ser inferior a 27 graus no verão e superior a 19 no inverno. Além disso, foi ainda anunciado o aumento do teletrabalho na administração pública e pedido às grandes empresas que façam o mesmo. 

Ao El País, analistas do setor energético acreditam que ainda é cedo para retirar conclusões difinitivas. Os 3,7% apontados pela responsável resultaram da diferença na procura entre a primeira e a segunda semana de agosto.

As medidas anunciadas no início do mês estarão em vigor até novembro de 2023, tal como anunciou a governante na conferência de imprensa que serviu para apresentar as medidas. Na altura, adiantou ainda que se trata de "um primeiro pacote", que integrará um plano mais completo de redução e eficiência do consumo de energia que o governo espanhol pretende aprovar depois do verão.



Ver comentários
Saber mais Espanha Teresa Ribera política consumo energia
Outras Notícias