Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

FT: Sotavento do Algarve promete "paz" e "mais valor" a investidores imobiliários

Mais sossego, menos pressão urbanística e preços mais baixos do que nas zonas clássicas de resort do Algarve: estas são as vantagens que, segundo o Financial Times, estão a convencer estrangeiros a investirem no Leste da região.

Negócios 03 de Abril de 2017 às 13:22
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
Longe da agitação do eixo Faro-Lagos, onde se enquadra o "triângulo dourado" Quinta do Lago-Vale do Lobo e Vilamoura, o Sotavento algarvio é destacado pelo jornal Financial Times como a próxima grande oportunidade de investimento imobiliário. Não apenas pela "tranquilidade" da localização mas também pelo maior valor de retorno que pode ter um investimento nesta área geográfica. E os investidores internacionais, dizem as empresas, estão a responder com maior procura.

Segundo o periódico britânico, os preços naquela zona do Algarve praticamente não variaram desde o início da crise económica e financeira em 2008, apesar do interesse crescente de investidores franceses ou escandinavos no último ano e meio.

A impulsionar a procura está não só o custo mais barato associado à compra mas também o programa de vistos Gold, que tem permitido atrair investidores para o imobiliário do país, sobretudo oriundos do mercado chinês.

O preço por metro quadrado no território litoral entre Olhão e Vila Real de Santo António fica abaixo do praticado no centro da região (de 3.000 a 4.500 euros contra 4.000 a 8.000 euros, refere um relatório da Knight Frank), sendo sensivelmente metade do valor em resorts de luxo.

Os pontos mais "quentes" de procura situam-se em torno de Tavira onde é possível comprar casas renovadas com dois quartos por menos de 200 mil euros. "Definitivamente, é possível ter mais por menos no leste do que no centro do Algarve," salienta David Holder, da agência Fine & Country em Tavira. O responsável destaca ainda a "autenticidade" da zona como factor chamativo.

Em torno desta cidade algarvia, o artigo do FT destaca ainda propriedades no resort de Cabanas de Tavira ou no Monte Rei, em que os preços são mais "favoráveis" que em resorts como a Quinta do Lago, embora mais longe do litoral e servidos por menos infra-estruturas.

A contribuir para a maior atractividade desta zona do país estarão ainda outros factores exógenos, como o crescimento contínuo da actividade turística em Portugal – que aumentam a visibilidade para posterior investimento – e o aumento da estabilidade financeira mas também política do país.

"No ano passado tivemos mais pedidos de compra e mais visitantes. (…) Isto demonstra que as condições estão reunidas para um relançamento," defende Salvador Lucena, director-geral do Monte Rei Golf & Country Club.

O jornal britânico realça ainda outros indicadores, como a queda da taxa de criminalidade na região e a descida do desemprego no país, que podem ajudar na decisão de compra por parte de interessados que vivam no estrangeiro.
Ver comentários
Saber mais Vilamoura Financial Times Sotavento Olhão Vila Real de Santo António economia negócios e finanças Informação sobre empresas negócios (geral) imobiliário
Mais lidas
Outras Notícias