Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ma de Maria e Bor de Borges: Continental já produziu 346 milhões de pneus em Famalicão

Fundada pelo Conde da Covilhã, que era casado com Maria Borges, a Mabor começou a produzir pneus em 1946, foi detida pelo grupo Amorim nos anos 80 e passou a 2 de julho de 1990 para as mãos do grupo germânico, que fatura 1,3 mil milhões de euros e emprega 3.600 pessoas em Portugal.

A fábrica da Continental Mabor, em Lousado, Famalicão, foi ampliada em cerca de sete vezes, nos últimos 30 anos, em relação à sua área inicial.
Rui Neves ruineves@negocios.pt 02 de Julho de 2020 às 12:56
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

27 de fevereiro de 1940: "É mesmo verdade! Soube-se hoje que Carlos Farinha, o Conde da Covilhã e um grupo de interessados na indústria de pneus, se reuniram, há pouco tempo, no Hotel Avenida Palace, em Lisboa, para estudarem a possibilidade de implantar uma fábrica em Portugal."

 

Meia dúzia de anos depois, Júlio Anahori de Quental Calheiros, mais conhecido por Conde da Covilhã, inaugurava a Mabor em Lousado, Famalicão, tendo como principal parceiro a norte-americana General Tire.

O primeiro pneu da Mabor saiu da fábrica a 6 de abril de 1946.

 

Porquê Mabor? A empresa adotou as iniciais do nome de Maria Borges - esposa de Francisco Borges, o sócio do banco português que financiou grande parte da construção da fábrica, sendo que a filha deste casal, Maria Emília Fernandes Borges, casou com o Conde da Covilhã.

 

A primeira fábrica de pneus em Portugal viria a ser adquirida, nos anos 80, pelo já falecido Américo Amorim, que, em 1990, fez uma parceria estratégica com a gigante alemã Continental, que começou por controlar 60% da empresa, tendo tomado os 100% da sua subsidiária de Lousado em 1993.

 

Investimento de mais de 900 milhões de euros em 30 anos

 

O grupo alemão decidiu manter a histórica marca Mabor na denominação da sua fábrica portuguesa, que, ainda hoje, se chama Continental Mabor.

 

Foi a 2 de julho de 1990 que se produziram na nova empresa os primeiros pneus para automóveis. Até ao final desse ano, cerca de seis mil pneus saíram diariamente desta unidade industrial, tendo em quatro anos triplicado a produção para 18 mil por dia.

 

"Até à data, saíram das linhas de produção quase 350 milhões de pneus ‘made in Lousado’", enfatiza a empresa, esta quinta-feira, 2 de julho, num comunicado sobre a comemoração o 30.º aniversário da Continental Mabor.

 

Em rigor, desde 2 de julho de 1990 foram vulcanizados nesta fábrica cerca de 345,9 milhões de pneus para automóveis, 52 mil pneus para uso agrícola e cerca de quatro mil para portos e minas.

 

A Continental Mabor, que empregava inicialmente 900 pessoas, conta atualmente com 2.300 trabalhadores, tendo a fábrica sido "ampliada em cerca de sete vezes em relação à sua área inicial", com o grupo alemão a investir mais de 900 milhões de euros, ao longo destes anos, em Portugal, onde detém um conglomerado de empresas que fatura 1,3 mil milhões de euros e emprega cerca de 3.600 pessoas.

 

E assim se vê a força de uma empresa que continua a integrar o grupo das cinco maiores exportadoras em Portugal.

 

"Este ano de 2020 está a ser mais complexo do que todo os outros"

 

"A fábrica da Continental em Lousado é uma história de sucesso, estamos todos muito orgulhosos dos nossos 30 anos de enormes conquistas e, principalmente, pelo êxito conseguido pela nossa equipa", enfatiza Pedro Carreira, presidente da Continental Mabor, admitindo que, "desde o arranque da empresa, este ano de 2020 está a ser mais complexo do que todos os outros, claramente devido ao impacto da pandemia mundial covid-19".

 

Uma pandemia que obrigou a Continental Mabor a fechar a fábrica mais de três semanas, entre 22 de março e 13 de abril, tendo reativado a produção de pneus em regime de layoff parcial com rotação quinzenal de equipas, mas mantendo suspensa a atividade aos sábados e domingos, prevendo  retomar em breve a sua laboração normal anterior ao período crítico da covid-19.

 

François Gérard, responsável pela manufatura de pneus na região EMEA do grupo alemão, realça que a fábrica de Lousado "é um dos pilares importantes na produção de pneus de alta tecnologia na Continental".

 

Produzindo inicialmente só pneus para automóveis e viaturas comerciais ligeiras, os pneus SUV foram adicionados em 2005, seguidos pelos pneus de alta performance em 2013. Ao mesmo tempo, novos equipamentos foram instalados e a unidade de produção foi sucessivamente ampliada.

 

"Devido à confiança e experiência comprovadas da equipa de Lousado", novos produtos foram introduzidos de forma constante, destacando-se, em 2017, pneus para tratores e para máquinas de ceifar.

 

Com estes grandes pneumáticos para uso na agricultura, a Continental voltou ao que era realmente um segmento tradicional para um fabricante de pneus - afinal, o grupo foi o primeiro a produzir pneus agrícolas na Europa.

 

Desde 2019, a produção de pneus OTR (fora da estrada) para aplicações especiais em diversas máquinas portuárias e movimentação de terras, é hoje uma linha de produtos completamente nova na unidade industrial.

No programa atual de pneus da Continental distinguem-se estes pneus gigantes, com diâmetro de vários metros, desenvolvidos para aplicações nas minas e construção. 

 

A nível global, o grupo Continental fechou o ano de 2019 com vendas de 44,5 mil milhões de euros e emprega atualmente mais de 240 mil pessoas.

Ver comentários
Saber mais continental mabor pneus lousado famalicão pedro carreira amorim conde da covilhã general tire covid-19
Mais lidas
Outras Notícias