Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ninguém estragou os planos de expansão do Hospital da Luz

O facto de a Espírito Santo Saúde ser alvo de uma oferta pública de aquisição condiciona a gestão. A presidente Isabel Vaz não podia, por exemplo, ir à hasta pública dos terrenos para onde quer expandir o Hospital da Luz. Mas também ninguém os quis comprar.

Miguel Baltazar/Negócios

Não houve interessados nos terrenos para os quais o Hospital da Luz se quer expandir. O que facilita os planos da proprietária daquela unidade, a Espírito Santo Saúde, que não podia avançar, esta terça-feira, para aquela aquisição por estar com poderes limitados neste momento.

 

Na hasta pública daquele terreno, marcada para esta quinta-feira, 2 de Outubro, não apareceram interessados na licitação do imóvel onde, neste momento, está instalado o quartel do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, conforme noticiaram o Público e o Diário Económico e confirmou o Negócios. As propostas para participação na operação tinham de ser entregues até ontem. Nenhuma foi enviada.

 

O valor mínimo de licitação para este imóvel, que tem uma área de construção, para qualquer uso, de quase 30 mil metros quadrados e que acomoda um edifício de seis a dez andares, era de 15,58 milhões de euros. Ninguém se mostrou disponível para adquiri-lo.

 

Nem mesmo a Espírito Santo Saúde, que quer os terrenos para expandir o seu principal hospital. A razão é a oferta pública de aquisição da Fidelidade que está em curso neste momento, conforme avançou o Negócios. A gestão não está autorizada, durante o período em que decorrer a operação, a fazer investimentos superiores a 1,25 milhões de euros. Mais de dez vezes abaixo do que o que custam os terrenos.

 

Assim, espera-se que seja marcada uma nova hasta pública para que o terreno volte a ser leiloado. Contactada, não foi possível ainda obter esclarecimentos da Câmara Municipal de Lisboa. A OPA da Fidelidade termina a 10 de Outubro, pelo que, depois dos processos de liquidação da oferta, os poderes da gestão voltarão a ficar normalizados. Não se sabe se uma nova licitação ocorrerá quando Isabel Vaz já tiver todo o poder de gestão nas mãos - pelo que não se sabe se os obstáculos ficaram por aqui.

 
O que a ES Saúde quer fazer nos terrenos contíguos ao hospital

Os planos de expansão da ES Saúde para o Hospital da Luz contemplam duas alternativas que podem ser executadas em simultâneo, segundo o prospecto de dispersão da empresa em bolsa, divulgado em Janeiro.

 

Por um lado, admite-se construir mais um piso no actual edifício, o que aumentaria a área disponível em 5.200 metros quadrados e aumentaria a capacidade da unidade em 16%. Outra opção é a instalação de um novo edifício em terrenos já detidos pela ES Saúde, com uma área de construção de 6.500 metros quadrados. A execução destes planos implicará um investimento de 60 a 70 milhões de euros, faltando definir a forma de financiamento.

Se conseguir adquirir o terreno onde está instalado o quartel de bombeiros, a capacidade de expansão do Hospital da Luz quase triplica, já que a ES Saúde passa a dispor de quase mais 30 mil metros quadrados de área de construção.

Ver comentários
Saber mais Hospital da Luz Espírito Santo Saúde Isabel Vaz
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio