Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Apple perde 12 mil milhões em bolsa após revelar iPhone7

A queda das acções é pouco superior a 2%, mas corresponde a uma perda de valor de mercado de 12 mil milhões de dólares, que equivale à capitalização das maiores cotadas portuguesas. É a maior queda desde o Brexit.

Reuters
Negócios 08 de Setembro de 2016 às 18:52
  • Assine já 1€/1 mês
  • 23
  • ...

As novidades que a Apple anunciou na quarta-feira não surpreenderam o mercado – grande parte das inovações já tinha sido antecipada – e não agradaram aos investidores.

 

As acções da Apple atingiram esta quinta-feira uma desvalorização de 2,59% para 105,55 dólares, o que traduz a queda mais acentuada desde 24 de Julho, dia seguinte ao referendo que ditou a saída do Reino Unido da União Europeia.

 

Apesar de a queda não ser muito expressiva, equivale a uma perda de capitalização bolsista de 12 mil milhões de dólares. Ou seja, num só dia o valor de mercado da Apple baixou o equivalente à capitalização bolsista das cotadas portuguesas mais valiosas. A EDP tem um valor de mercado de 11,2 mil milhões de euros (12,6 mil milhões de dólares) e a Galp Energia de 10,9 mil milhões de euros (12,3 mil milhões de dólares).

A empresa da maçã é a cotada mais valiosa do mundo, com um valor de mercado de 569,9 mil milhões de dólares.

Como se esperava, a Apple anunciou o iPhone7, que é à prova de água e de pó; tem uma bateria mais resistente e não traz entrada para auscultadores.
 

As principais funcionalidades, que já tinham sido antecipadas, não conseguiram afastar os receios dos investidores de que a Apple vai continuar a assistir a uma queda nas receitas do iPhone, o que já se verifica há dois trimestres consecutivos.

 

Muitos analistas assinalam também que o novo smartphone da Apple não tem as características para ser um sucesso na China, que é o mercado onde é vendido um terço de todos os novos dispositivos.

 

"Não é bom o suficiente para reconquistar a liderança no mercado" chinês, referiu à Bloomberg Jin Di, da IDC. Os consumidores chineses estão a procurar smartphones de maior dimensão e com preços reduzidos, sendo que nos lançamentos ontem revelados a Apple não lançou nenhum modelo mais barato nem de grandes dimensões.

 

O mercado chinês tem sido o grande motor de crescimento das receitas da Apple, mas a empresa da maçã caiu para o quinto lugar no último trimestre, após as vendas caírem 33%. O iPhone 6S de 16 GB é vendido na China por 5.288 yuans, enquanto o topo de gama da Huawei é bem mais barato (3.688 yuans) e tem uma capacidade superior (64 GB).

Ver comentários
Saber mais Apple iPhone7 bolsa
Outras Notícias