Tecnologias Nova vaga de iPhones a caminho. Apple foca-se na fotografia

Nova vaga de iPhones a caminho. Apple foca-se na fotografia

O lançamento da nova gama de produtos da gigante tecnológica será em setembro, mas já são conhecidos alguns detalhes dos novos produtos. A empresa deu prioridade à performance fotográfica.
Nova vaga de iPhones a caminho. Apple foca-se na fotografia
Reuters
Gonçalo Almeida 22 de agosto de 2019 às 17:43

Para além do já habitual lançamento de três novos iPhones – algo que a Apple tem feito desde 2017 –, serão anunciadas também novas versões de iPads, com câmaras fotográficas melhoradas e ecrãs mais largos, e do Apple Watch, avança a Bloomberg. O MacBook Pro terá um visor mais fino e maior, com 16 polegadas (o anterior tinha 15).

A empresa norte-americana vai também lançar o Apple TV+ em novembro deste ano, como parte de um plano para arrecadar 50 mil milhões de dólares em vendas de serviços até 2020.

No final do ano passado, a gigante tecnológica americana viu as encomendas num dos seus principais mercados, a China, a decrescerem 20%. A concorrente Huawei conta com uma evolução inversa, tendo as respetivas encomendas disparado 23%, naquele mercado. Com o lançamento dos novos produtos, previstos para o próximo mês, a empresa liderada por Tim Cook tenta inverter o cenário.

As apresentações dos novos produtos e desenvolvimentos só deverão acontecer em setembro, mas a Bloomberg avança já com muitos pormenores. Conheça as novidades principais:

Novos iPhones trazem novidades na fotografia. Mais resistentes à agua e a quedas
A grande novidade dos sucessores do iPhone XS, iPhone XS Max e iPhone XR prende-se com o sistema fotográfico.

Uma nova câmara instalada na traseira com um terceiro sensor para capturar vídeos e fotografias com uma abertura angular maior, que vai permitir aos utilizadores capturarem um campo de visão mais periférico. Fotos tiradas em ambientes de pouca luminosidade também vão sofrer melhoramentos.

Outra novidade desta nova vaga de iPhones está relacionada com o carregamento dos AirPods. Os novos modelos vão permitir ao utilizador carregar os seus auscultadores através de um contacto com a parte traseira do iPhone, algo que já acontece com a nova gama Galaxy, lançada pela Samsung, este ano.  

O tamanho dos ecrãs será idêntico ao dos modelos atuais e o aspeto dos novos aparelhos terá uma ligeira alteração: na parte de trás, o atual tom brilhante terá um acabamento fosco. A resistência a quedas e ao meio aquático serão também reforçadas.

Os novos iPhones terão ecrãs OLED (Organic Light-Emitting Diode) atualizados, que não possuem a tecnologia toque 3D Touch sensível à pressão. A Apple está a substituí-la pelo Haptic Touch, que essencialmente reflete a funcionalidade do toque 3D com um toque longo, como já acontece com o iPhone XR.

MacBook Pro com ecrã maior. iPads com câmara reforçada

A Apple está também a planear uma renovação no seu MacBook Pro, que passará a ter um ecrã de 16 polegadas, face ao atual tamanho de 15 polegadas. Esta será a primeira alteração ao ecrã do "laptop" em três anos. A nova versão será a maior de todas, desde o MacBook Pro de 17 polegadas, que desapareceu do mercado em 2012, reforçando a preocupação da empresa tecnológica em atrair utilizadores profissionais.

Depois de lançar o iPad Air e o iPad mini no início deste ano, a Apple planeia renovar o seu iPad Pro. Os iPads de 11 e 19,9 polegadas terão atualizações idênticas às dos iPhones: melhores câmaras fotográficas e processadores mais rápidos. O aspeto será idêntico ao das atuais versões.

A versão de 9,7 polegadas vai ser descontinuada, depois de uma década no mercado.

No lançamento dos novos produtos, agendado para o próximo mês, a Apple planeia ainda anunciar melhoramentos nos seus gadgets Apple Watch, Airpods e HomePod.

O relógio inteligente terá ligeiras alterações no aspeto e um upgrade no software watchOS 6 e os novos AirPods serão mais resistentes ao barulho externo e ao contacto com a água, para além da novidade de carregamento através do iPhone, acima mencionada. Alterações que têm um preço: os novos auscultadores serão mais caros do que a atual versão que custa 159 dólares. Em contrapartida, a Apple está a trabalhar num HomePad mais amigo da carteira, para ser lançado no próximo ano. O HomePad atual custa 300 dólares e tem tido uma procura aquém do esperado.   




pub

Marketing Automation certified by E-GOI