Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Nos antecipa novas regras de Bruxelas e reduz tarifas de roaming

A operadora Nos decidiu reduzir as tarifas de “roaming” para União Europeia, antecipando as novas regras de Bruxelas que entram em vigor a partir do dia 30 de Abril.

O Haitong avalia as acções da Nos em 7,60 euros, o que implica um potencial de valorização 41%. A recomendação é de comprar.

O banco de investimento assinala que depois de um período de “forte crescimento e investimentos, a Nos atingiu as suas metas de quota de mercado e crescimento dois anos antes do previsto”. 2017 deverá ser um “ano muito importante” para a empresa liderada por Miguel Almeida, pois deverá marcar uma inflexão na estratégia da cotada, passando a privilegiar a geração de “cash flow” e a remuneração aos accionistas, em detrimento da conquista de quota de mercado.

Devido ao reduzido nível de endividamento, o Haitong estima que a Nos seja “mais agressiva” no seu compromisso com o pagamento de dividendos, “compensando os investidores pela espera nos últimos anos marcados pelo forte investimento”. A estimativa aponta para um dividendo por acção de 25 cêntimos a pagar este ano, o que compara com 16 cêntimos no ano passado. Em 2018 a remuneração accionista deverá subir para 38 cêntimos e em 2019 para 46 cêntimos.
Negócios 04 de Abril de 2016 às 19:43
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Nos reduziu as tarifas de "roaming " para os clientes que viagem dentro do espaço europeu , antecipando a decisão da União Europeia de reduzir os preços praticados pelas operadoras móveis a partir do dia 30 de Abril. A medida começou a ser implementada pela operadora liderada por Miguel Almeida no dia 1 de Abril, segundo um comunicado enviado esta segunda-feira às redacções.

 

Agora, as chamadas telefónicas para quem viaje na Europa passam a custar 6 cêntimos por minuto e os SMS 2,5 cêntimos. Nos dados móveis, por cada MB serão cobrados 6 cêntimos. "No caso das chamadas de voz e do acesso à Internet a redução de preço atinge os 75% relativamente aos preços anteriormente praticados", detalha a operadora.

A Nos é a segunda operadora portuguesa a antecipar-se às novas regras de Bruxelas que têm como objectivo acabar com este tipo de tarifa a partir de 15 de Junho de 2017. A primeira foi a Vodafone.

A abolição das tarifas de "roaming" tem gerado uma onde de críticas por parte dos principais "players" do sector. E neste tema, as três principais operadoras portuguesas estão de acordo: a medida vai prejudicar os consumidores.

Uma posição também defendida pelo regulador do sector, a Anacom, que já alertou que os países do Sul vão ser mais afectados devido à maior afluência de turistas face aos países europeus do Norte. Ou seja, os operadores do Sul irão ter que suportar mais custos.


O aumento do tráfego que irá existir quando a medida entrar em vigor poderá ainda levar ao congestionamento das redes, e obrigar a novos investimentos por parte das operadoras. E, por isso, "existe o risco de que estas medidas provoquem um reequilíbrio dos preços domésticos, com transferência de bem-estar económico da generalidade dos consumidores para a relativa minoria que viaja e consome serviços de "roaming’", como defendeu, a Apritel, associação que representa as operadoras portuguesas.

Ver comentários
Saber mais União Europeia Miguel Almeida Nos roaming Anacom Bruxelas telecomunicações preços
Mais lidas
Outras Notícias