Telecomunicações Operadores mostram preocupação com postura do regulador

Operadores mostram preocupação com postura do regulador

Filipa Carvalho, diretora da Nos, realça que o regulador não ouve o setor.
Operadores mostram preocupação com postura do regulador
Pedro Elias/Negócios

A Anacom foi também no painel sobre regulação na APDC (Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações) alvo de críticas.

Nos, Vodafone e Altice pediram mais diálogo, mas sobretudo melhor diálogo. Filipa Carvalho, diretora da regulação da Nos, disse mesmo estar preocupada "com a postura do regulador, pela forma como atua, e discute as coisas em praça pública".

Sofia Aguiar, responsável da direção de regulação da Altice, salientou, por outro lado, que a Anacom não tem dado os prazos necessários nem tem tido o tempo necessário para tomar as decisões. 

Filipa Carvalho pede, pois, "mais diálogo entre todos", nomeadamente para "garantir que o 5G vai ser implementado de forma mais correta. O diálogo é também escuta ativa, perceber o que estamos a dizer e trabalhar e reagir em conformidade. Não é receber. Se não estiver com vontade de ouvir e tentar compreender é complicado. Dá vontade de não ir [às reuniões com a Anacom]".

E não é apenas no 5G que se reclama diálogo. É na transposição da nova lei das comunicações electrónicas que acontecerá no próximo ano. Para Filipa Carvalho não é um tema de fidelização, até porque na opinião dos operadores "é só rídiculo acabar a fidelização". 

Mas há temas mais abrangentes. E por isso Sofia Aguiar pede se consagre a metodologia de trabalho da Anacom nesse novo código, para que haja avaliação dos impactos regulatórios. "É uma boa prática e não tem sido seguida".

Helena Féria, diretora de regulação da Vodafone, realça ser fundamental "o diálogo com a Anacom e é importante que o tiro seja certeiro".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI