Telecomunicações Pharol avança com programa de compra de acções próprias

Pharol avança com programa de compra de acções próprias

A entidade liderada por Luís Palha da Silva arrancou com o programa de compra de acções próprias, aprovado em assembleia geral em Novembro de 2015.
Pharol avança com programa de compra de acções próprias
Sara Ribeiro 03 de fevereiro de 2016 às 20:33

A Pharol já avançou com o programa de compra de acções próprias, aprovado em assembleia geral no dia 4 de Novembro do ano passado.

De acordo com um comunicado emitido esta quarta-feira à CMVM, a entidade liderada por Luís Palha da Silva comprou títulos próprios no dia 1, 2 e 3 de Fevereiro.

No total, a Pharol comprou 300 mil acções, com preços entre 0,215 e 0,241 euros, tendo investido 69,3 mil euros.

Após estas operações de compra, a Pharol "passou a deter 20.940.000 acções próprias, correspondentes a 2,3357% do seu capital social", lê-se na mesma nota.

 

A proposta aprovada pelos accionistas, no início de Novembro, previa a compra e vendas de acções próprias até 7,7% do capital no prazo de 18 meses.

 

Este tipo de programas visa remunerar os accionistas. Como Palha da Silva, "chairman" da Pharol, explicou no final da assembleia geral, "temos como claro que a Pharol deve devolver aos seus accionistas todos os seus excedentes de tesouraria que possa ter. E a palavra excedente não é utilizada de uma forma ligeira, quer dizer aquilo que possamos ter a mais em relação aos nossos programas nos próximos anos, programas que não são de investimento mas de muita atenção aos nossos activos".

Os títulos da Pharol fecharam a sessão de quarta-feira a cair 5,7% para 0,2150 euros.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI