Transportes Fernando Medina: Depois de linha circular, linha vermelha será prioridade

Fernando Medina: Depois de linha circular, linha vermelha será prioridade

O presidente da Câmara de Lisboa salientou no Parlamento que a expansão da linha vermelha para Campolide, Campo de Ourique, Alcântara e até ao Alvito será a próxima prioridade ao nível do financiamento.
Fernando Medina: Depois de linha circular, linha vermelha será prioridade
Miguel Baltazar
Maria João Babo 13 de março de 2018 às 15:19

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, sublinhou esta terça-feira no Parlamento que, depois da concretização do projecto de criação de uma linha circular do Metro de Lisboa, ligando as estações do Rato e Cais do Sodré, o que ficou definido com o Governo é o avanço de estudos técnicos para a linha vermelha, que será "a prioridade imediata ao nível do financiamento".

 

Na comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, onde foi chamado juntamente com outros autarcas da área metropolitana de Lisboa sobre a expansão da rede do metro da capital, Fernando Medina salientou a importância da extensão da linha vermelha de São Sebastião da Pedreira a Campolide, Campo de Ourique, a Alcântara e até ao Alvito. Um projecto que, salientou, deve ocorrer a par da integração da linha de Cascais na linha de cintura e do projecto de expansão da rede de eléctricos "que se deve cruzar com o metro".

 

O presidente da Câmara de Lisboa destacou ainda a necessidade de um estudo da expansão da linha vermelha no sentido oposto, para as zonas do aeroporto, Telheiras e Pontinha, designadamente integrado na negociação do novo aeroporto.

 

O autarca sublinhou assim que depois da concretização do projecto de criação da linha circular "outros investimentos se vão seguir". No entanto sublinhou que o projecto de expansão do metropolitano anunciado pelo Governo em Maio de 2017 é "um projecto pelo qual a cidade ansiava".




pub