Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

IP lança segundo concurso da ligação ferroviária Évora-Elvas

A Infraestruturas de Portugal lançou a concurso a construção da ligação entre Freixo e Alandroal, com 20,5 quilómetros, com um valor base de 105 milhões de euros.

Miguel Baltazar
Maria João Babo mbabo@negocios.pt 29 de Março de 2018 às 18:22
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Infraestruturas de Portugal (IP) lançou esta quinta-feira, 29 de Março, o concurso público internacional para a empreitada de construção do segundo troço da nova linha de Évora. Com um valor base de concurso de 105 milhões de euros, a ligação entre Freixo e Alandroal terá 20,5 quilómetros de extensão. O prazo de execução desta intervenção é de 24 meses.

"O subtroço a materializar na presente acção, entre Freixo e Alandroal, garante a continuidade do subtroço Évora Norte – Freixo, empreitada lançada no passado dia 5 de Março", refere a IP numa nota, acrescentando que o novo troço da Linha de Évora terá uma extensão total de cerca de 100 quilómetros, 80 dos quais de construção nova.

 

Este troço integra o Corredor Internacional Sul, que irá ligar o porto de Sines à Europa, a partir da fronteira com Espanha Sul, sendo um dos projectos do plano Ferrovia 2020, que prevê intervenções em mais de mil quilómetros de linha férrea e mais de dois mil milhões de euros de investimento.

No total, a nova linha de Évora vai exigir um investimento da ordem dos 530 milhões de euros. Além dos dois concursos já lançados, está previsto que na segunda quinzena de Abril avance o procedimento para a ligação Alandroal-Linha do Leste, no valor de 220 milhões de euros, a par da subestação de tracção eléctrica do Alandroal, avaliada em 9 milhões.

Para o terceiro trimestre deste ano, as previsões da IP são para o lançamento do concurso para a via e catenária da ligação Évora – Fronteira, com um valor estimados de 128 milhões de euros.

O contrato agora lançado a concurso é co-financiado pela União Europeia, através do programa Connecting European Facilities (CEF), ao abrigo de contratos de co-financiamento com comparticipações que variam entre 40 e 50%.

Ver comentários
Saber mais Infraestruturas de Portugal ferrovia
Mais lidas
Outras Notícias