Bolsa BCP e retalho sustentam bolsa nacional

BCP e retalho sustentam bolsa nacional

A bolsa nacional segue em alta, beneficiando dos ganhos registados no setor do retalho e pelo BCP. Entre as congéneres europeias a tendência ainda não é definida, com os investidores à espera de dados económicos.
A carregar o vídeo ...
Sara Antunes 15 de maio de 2019 às 08:16

A bolsa nacional iniciou o dia a subir, numa sessão em que as congéneres europeias estão sem uma tendência definida. Hoje os investidores estão a aumentar a expectativa de que a China vai implementar mais medidas de estímulo económico, numa altura em que os indicadores continuam a deteriorar-se. E num período marcado por uma elevada incerteza em torno da guerra comercial entre os EUA e a China. 

Na Europa, os olhos estarão postos nos dados do produto interno bruto (PIB) que serão divulgados esta quarta-feira, 15 de maio. A Alemanha já publicou os seus dados, reportando um crescimento de 0,4% no primeiro trimestre do ano, o que representa um acelerar da expansão económica. O Eurostat vai revelar a segunda leitura do PIB da Zona Euro às 10:00, hora de Lisboa. Os dados preliminares apontam para que a região tenha crescido 0,4%.

Na bolsa nacional, os olhos estarão hoje na Sonae SGPS e na Semapa, com ambas as cotadas a reportarem os resultados do primeiro trimestre do ano. 

Os analistas do Caixabank BPI estimam que a Sonae reporte lucros de 27 milhões de euros nos primeiros três meses do ano, 36% acima do valor registado no período homólogo do ano passado. No caso da Semapa, os mesmos analistas preveem que tenha fechado o primeiro trimestre com um lucro de 25 milhões de euros, o que corresponde a uma queda de 9% face ao mesmo período de 2018. Já as receitas terão aumentado 9% para 554 milhões, num período em que o EBITDA terá estabilizado nos 130 milhões de euros.

As ações da Sonae estão a subir 1,06% para 0,9515 euros. Já a Semapa cede 0,61% para 13,02 euros.

Destaque ainda para os CTT, que estão a descer 2,94% para 2,182 euros, tendo já tocado nos 2,164 euros neste arranque de sessão, o que representa um novo mínimo histórico, no dia em que as ações estão a descontar o dividendo de 10 cêntimos que vão pagar aos seus acionistas. Se não fosse este ajuste técnico, as ações dos correios estariam a subir 1,5%.

Em alta seguem também as ações do BCP, ao subirem 0,6% para 0,2530 euros, bem como a Galp Energia, que aprecia 0,11% para 13,945 euros. 


A subir estão ainda as ações da Jerónimo Martins, ao ganharem 0,99% para 13,715 euros.

Do lado oposto está a EDP, ao perder 0,41% para 3,141 euros, bem como a EDP Renováveis, que cede 0,69% para 8,58 euros.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI