Bolsa Mota-Engil e BCP impulsionam abertura do PSI-20

Mota-Engil e BCP impulsionam abertura do PSI-20

A bolsa nacional abriu a sessão a valorizar, apoiada pela Mota-Engil e pelo BCP. A Galp, que apresentou resultados operacionais, segue com ganhos mais tímidos. Lá fora, o foco está no encontro entre China e EUA.
A carregar o vídeo ...
Gonçalo Almeida 08 de outubro de 2019 às 08:25
O índice PSI-20 abriu a sessão desta terça-feira, 8 de outubro, a subir 0,29% para os 4.947,46 pontos, num dia em que um sentimento cauteloso impera nos mercados, em vésperas de um novo encontro negocial entre os EUA e a China.

Os restantes mercados europeus seguem também em alta ligeira, com os investidores esperançosos de que o encontro entre os EUA e a China, marcado para os dias 10 e 11 deste mês, possam trazer alguma melhoria na relação entre ambos os países. No entanto, os ganhos são limitados.

Ontem, os Estados Unidos anunciaram a inclusão de oito tecnológicas chinesas numa lista negra, acusadas de estarem implicadas em violações dos direitos humanos contra minorias muçulmanas na província de Xinjiang, no extremo oeste da China, o que deixou os investidores de pé atrás. 

Apesar disso, os mercados encaram as próximas negociações com otimismo. Depois de a Casa Branca ter confirmado o encontro entre ambos, hoje foi a vez de os representantes de Pequim o fazerem. O vice-primeiro-ministro Liu He e o governador do Banco Popular da China Yi Gang anunciaram que tinham viagem marcada para Washington nos dias 10 a 11 de outubro.

Por cá, existem 13 cotadas a negociar em território positivo, duas estáveis e três em queda. Do lado dos ganhos, a Mota-Engil lidera ao avançar 1,83% para os 1,776 euros por ação. Ontem, já depois do fecho, a Consita, subsidiária da Mota-Engil no Brasil que atua na área de Ambiente e Serviços, celebrou um contrato para a recolha de resíduos em Brasília no valor de 122 milhões de euros.

O BCP sobe 0,42% para os 19 cêntimos por ação e a Jerónimo Martins valoriza 0,6% para os 15,15 euros. A Galp avança 0,04% para os 13,67 euros por ação, depois de ter anunciado um aumento homólogo da sua produção de petróleo de 21% no terceiro trimestre deste ano, um período marcado por uma descida de 18% nos preços do Brent.

Em contraciclo, a EDP perde 0,22% para os 3,648 euros. 




Marketing Automation certified by E-GOI