Bolsa PSI-20 com maior ciclo de ganhos em quase três meses

PSI-20 com maior ciclo de ganhos em quase três meses

A bolsa nacional negociou em terreno positivo pela sexta sessão consecutiva, a mais longa série de subidas desde o início de janeiro último. Subidas do BCP, da Jerónimo Martins e da Nos foram as que mais impulsionaram.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 02 de abril de 2019 às 16:40
O PSI-20 fechou a sessão desta terça-feira, 2 de abril, a somar 0,54% para 5.287,05 pontos, com 10 cotadas em alta, sete em queda e uma inalterada no valor de fecho de segunda-feira, o que permitiu ao principal índice bolsista nacional tocar em máximos de praticamente duas semanas.

Foi a sexta sessão consecutiva a negociar em alta por parte da bolsa lisboeta, o que representa a mais longa série de ganhos desde a sessão de 7 de janeiro em que também completou seis dias consecutivos em terreno positivo. 

A bolsa nacional acompanhou as subidas também registadas nas principais praças do velho continente, isto num dia em que o índice de referência europeu Stoxx 600 avançou para máximos de setembro sobretudo impulsionado pelos setores automóvel e da banca. 

No plano nacional foi o BCP que mais contribui para nova prestação positiva do PSI-20. O banco liderado por Miguel Maya valorizou 0,90% para 0,2349 euros, tendo mesmo transacionado em máximos de 7 de março. 

Destaque também para as fortes subidas da Jerónimo Martins, que avançou 1,25% para 13,355 euros, e da Nos, que subiu 2,25% para 5,91 euros. A operadora de telecomunicações valorizou pelo quarto dia seguido e tocou nos 5,915 euros por ação, a cotação mais alta desde novembro de 2016. A cotada liderada por Miguel Almeida tem vindo a registar fortes ganhos em 2019 e desde o início do ano acumula já uma valorização superior a 11%.

Nota positiva ainda para a Mota-Engil, que terminou o dia a crescer 2,64% para 2,174 euros, e para os CTT, com os correios nacionais a avançarem 1,22% para 2,646 euros. 

A travar uma maior subida do PSI-20 esteve sobretudo o grupo EDP, já que a elétrica liderada por António Mexia perdeu 0,23% para 3,518 euros, enquanto a EDP Renováveis recuou 1,16% para 8,50 euros. Continuando neste setor, a Galp Energia cedeu 0,03% para 14,46 euros, no dia em que a petrolífera anunciou o início de produção da segunda unidade do projeto Kaombo, em Angola. Já a contrariar a tendência no setor energético esteve a REN que apreciou 0,98% para 2,575 euros.

(Notícia atualizada às 16:55) 



pub

Marketing Automation certified by E-GOI