Bolsa PSI-20 recua de máximos com grupo EDP a penalizar

PSI-20 recua de máximos com grupo EDP a penalizar

A bolsa nacional, que atingiu ontem o valor mais alto em quatro meses, abriu o dia de hoje em queda ligeira, penalizada pela EDP e pela EDP Renováveis.
PSI-20 recua de máximos com grupo EDP a penalizar
Pedro Catarino/CM
Rita Faria 06 de novembro de 2019 às 08:19

A bolsa nacional abriu em queda esta quarta-feira, 6 de novembro, depois de duas sessões consecutivas de ganhos, que levaram o principal índice nacional para o nível mais alto desde julho. Com dez cotadas em alta, seis em queda e duas inalteradas, o PSI-20 desliza nesta altura 0,10% para 5.229,39 pontos.

Na Europa, os principais índices abriram o dia em alta ligeira, numa altura em que os investidores continuam a olhar para os resultados trimestrais das empresas.

No radar estão ainda os desenvolvimentos do conflito comercial entre a China e os Estados Unidos, que poderão assinar um acordo parcial ainda neste mês de novembro.

Por cá, o grupo EDP é o que mais penaliza o PSI-20, com a EDP Renováveis a descer 0,20% para 10,14 euros e a casa-mãe a perder 1,29% para 3,661 euros, depois de os chineses da CNIC terem vendido ontem 48,78 milhões de ações da elétrica portuguesa a investidores institucionais, por 175,6 milhões de euros.

A contribuir para a descida do PSI-20 estão ainda a Galp, a REN e os CTT. A petrolífera cede 0,14% para 14,76 euros, a REN desliza 0,56% para 2,66 euros e a empresa de correios perde 0,6% para 2,982 euros.

Em sentido contrário, e a evitar maiores perdas do PSI-20 seguem o BCP e as cotadas do setor do retalho. O banco liderado por Miguel Maya soma 0,47% para 21,22 cêntimos, a Jerónimo Martins valoriza 0,10% para 15,11 euros e a Sonae ganha 0,43% para 94 cêntimos.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI