Câmbios China planeia aplicar taxa Tobin

China planeia aplicar taxa Tobin

O banco central da China estará a estudar a aplicação de um imposto para as transacções de moeda estrangeira, para procurar controlar a especulação no yuan, indica a Bloomberg.
China planeia aplicar taxa Tobin
Bloomberg
Vera Ramalhete 15 de março de 2016 às 15:53

O banco central da China está a estudar regras para aplicação de uma taxa Tobin sobre as transacções de moeda estrangeira, revelaram duas fontes com conhecimento do assunto, à Bloomberg. O objectivo desta taxa seria travar a especulação no yuan, mas pode surtir impactos para as empresas e para a economia.

A taxa Tobin procura prevenir as apostas dos especuladores contra o yuan, que procuram aproveitar o duplo câmbio da moeda, indicaram as fontes à Bloomberg. A medida surge após várias intervenções governamentais para estabilizar o mercado. O imposto, que terá ainda que obter a aprovação do governo chinês, seria aplicada de forma progressiva, possivelmente começando por ser fixado em 0%, para dar tempo às autoridades para afinar as regras, indica a agência de notícias.

A aplicação da taxa procuraria proteger as empresas que necessitam de realizar transacções em moedas estrangeira, mas pode ter impactos negativos para a China, salientam os analistas. "É muito surpreendente assistir a estas notícias quando o yuan está bastante estável", diz Ken Cheung, estratego do Mizuho Bank. "Vai provocar um impacto adverso na liquidez no mercado", antecipa o estratego do Mizuho Bank.

Este imposto "irá aumentar o pânico entre os investidores, uma vez que demonstra que os controlos de capital não são suficientes para travar a saída de moeda", diz Andy Ji, à Bloomberg. "Agora não é uma boa altura para aplicar uma taxa Tobin", diz o economista do Commonwealth Bank of Australia.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI