Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Avaliação bancária das casas sobe para máximos de final de 2007

A avaliação que é considerada pelos bancos para emprestar dinheiro para a compra de casa voltou a aumentar, em janeiro. Subiu mais de 6% face ao período homólogo.

Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 27 de Fevereiro de 2019 às 11:04
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
A avaliação bancária voltou a aumentar, em janeiro, revelou o Instituto Nacional de Estatística (INE). Atingiu os 1.226 euros por metro quadrado, o que representa o valor mais elevado desde o quarto trimestre de 2007, quando ascendia a 1.230 euros por metro quadrado, de acordo com o histórico recolhido pelo Negócios. 

Há 22 meses que a avaliação bancária está a aumentar. "O valor médio de avaliação bancária foi 1.226 euros em janeiro de 2019, mais seis euros que o observado no mês precedente. Este valor representa um aumento de 0,5% relativamente a dezembro de 2018 e de 6,3% face ao mesmo mês do ano anterior", anunciou o INE, esta quarta-feira.

Este valor representa um máximo desde o final de 2007, ou seja, de 11 anos. Nos últimos três de 2007, o valor médio da avaliação bancária foi de 1.230 euros por metro quadro, demonstra o histórico recolhido.


Nas moradias, o valor médio de avaliação subiu seis euros face ao mês anterior, ou 0,54%,para 1.125 euros por metro quadrado. Relativamente ao período homólogo, cresceu 5,6%, ou 60 euros. Já no caso dos apartamentos, registou-se um aumento mensal de 0,31%, ou quatro euros, para 1.288 euros por metro quadrado. Face ao período homólogo, o crescimento foi de 6,9%, ou 83 euros. Há 19 meses que esta avaliação bancária não diminui.  


"A nível regional, a maior subida para o conjunto da habitação registou-se no Alentejo (1,5%), tendo-se verificado a descida mais acentuada na Região Autónoma da Madeira (-1,3%)", acrescenta o INE. Já a taxa de variação homóloga mais elevada para o conjunto das avaliações verificou-se no Algarve (10,5%) e a menor no Região Autónoma da Madeira (3,4%).


No Algarve, Área Metropolitana de Lisboa, Região Autónoma da Madeira, Alentejo Litoral e Área Metropolitana do Porto apresentaram valores de avaliação superiores à média nacional (33%, 26%, 10%, 3% e 1% acima do registado para o País, respetivamente). Já na região da Beira Baixa verificou-se o valor mais baixo em relação à média nacional (-31%).


No caso dos apartamentos, o valor mais elevado foi observado na região do Algarve (1.597 euros por metro quadrado) e o mais baixo no Alentejo (1.014 euros por metro quadrado). Já nas moradias, os valores mais elevados observaram-se também no Algarve (1.600 euros por metro quadrado) e na Área Metropolitana de Lisboa (1.547 euros por metro quadrado), tendo o Centro registado o valor mais baixo (966 euros por metro quadrado).


(Notícia atualizada às 11:30 com mais informação)
Ver comentários
Saber mais avaliação bancária bancos crédito habitação casas
Mais lidas
Outras Notícias