Crédito BCE começa a divulgar €STR a 2 de outubro

BCE começa a divulgar €STR a 2 de outubro

Após um período de estudo, o Banco Central Europeu vai divulgar pela primeira vez a taxa interbancária overnight, €STR, a 2 de outubro. A ideia é que substitua gradualmente a atual EONIA.
BCE começa a divulgar €STR a 2 de outubro
Reuters
Tiago Varzim 14 de março de 2019 às 11:49
No início desta semana, o Banco Central Europeu (BCE) revelou que o acrónimo da nova taxa interbancária passaria de ESTER para €STR (euro short-term rate). Esta quinta-feira, 14 de março, o banco central anuncia que começará a publicar o valor diário da €STR a partir do dia 2 de outubro e deixa recomendações aos bancos. 

A publicação no dia 2 de outubro irá refletir a atividade das transações do dia anterior. O objetivo desta nova taxa é ser "isenta de risco", sendo calculada diretamente através das transações reais realizadas por um conjunto de bancos da Zona Euro. 

"A nova taxa de juro de curto prazo do euro, a €STR – a ser produzida pelo BCE – (...) tem em consideração não só as operações interbancárias, mas também as transações com outras entidades, tais como fundos do mercado monetário, companhias de seguros e outras sociedades financeiras", esclarece o banco central

Desta forma, a taxa interbancária deixa de estar dependente das contribuições dos bancos, que no passado levaram a várias polémicas de manipulação no caso da Euribor, a taxa indexante mais usada no crédito à habitação em Portugal. 

O grupo de trabalho do setor privado que está a trabalhar com o BCE na €STR recomenda que os "participantes do mercado [as instituições de crédito] substituam gradualmente a EONIA com a €STR em todos os produtos e contratos, fazendo da €STR a sua taxa padrão de referência". A EONIA é atualmente o índice médio da taxa de juro do euro a um dia. 

O banco central diz "estar preparado para apoiar o setor privado nos esforços de transação da EONIA (euro overnight index average)". Para tal, o BCE vai calcular um spread entre as duas taxas. A atual taxa overnight, a EONIA, continuará a existir, segundo o BCE, mas com uma nova metodologia que fará um referência direta à €STR.

A ideia é que o Instituto Europeu dos Mercados Monetários (EMMI, na sigla inglesa) mude a metodologia atual da EONIA, que terá uma "utilização restrita a partir de 1 de janeiro de 2020", para tornar-se na €STR mais um spread "por um período limitado de forma a dar tempo suficiente aos participantes do mercado para fazerem a transição para a €STR".

Para já, a €STR - cuja missão é vir a ser uma taxa padrão que serve de mecanismo de salvaguarda no mercado - não será definida para prazos mais longos. Essa tarefa ficará para o futuro uma vez que o grupo de trabalho do BCE "deverá também identificar taxas a prazo alternativas baseadas na €STR que possam ser utilizadas como medida de recurso para a Euribor".

Atualmente, as taxas de referência mais utilizadas nos contratos expressos em euros são a Euribor (Euro Interbank Offered Rate) e a taxa de juro overnight média do euro (Euro Overnight Index Average – EONIA), ambas baseadas no mercado interbancário sem garantia.

Neste momento, a Euribor está sob análise profunda, sendo expectável que entre em vigor um "modelo híbrido" em que a metodologia "se apoia, sempre que possível, em operações e, quando necessário, se baseia em outras fontes de fixação de preços de mercado relacionadas". A nova metodologia da Euribor deverá chegar ainda este ano, segundo a EMMI, instituto que tem estado a trabalhar, nos últimos anos, na reforma da Euribor.



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI