Crédito Novo crédito para compra de casa volta a aproximar-se dos mil milhões em novembro

Novo crédito para compra de casa volta a aproximar-se dos mil milhões em novembro

O montante emprestado para a aquisição de habitação, em novembro, foi o mais elevado desde junho de 2018.
Novo crédito para compra de casa volta a aproximar-se dos mil milhões em novembro
Patrícia Abreu 14 de janeiro de 2020 às 11:32

O ritmo de crédito à habitação voltou a acelerar em novembro. Segundo os dados reportados pelo Banco de Portugal esta terça-feira, os bancos nacionais emprestaram perto de mil milhões de euros para a compra de casa, em novembro. Trata-se do valor mais elevado desde junho do ano passado.


As novas operações de crédito à habitação atingiram os 978 milhões de euros em novembro, um valor que supera os 956 milhões de emprestados um mês antes. Trata-se do terceiro mês consecutivo que as instituições financiaram mais de 900 milhões de euros para a aquisição de habitação, com o setor a continuar a apostar neste segmento.


O valor financiado foi o mais elevado desde junho de 2018, quando as novas operações atingiram os 990 milhões de euros. Desde o início do ano já foram financiados 9.513 milhões de euros em crédito à habitação.

Os bancos têm reforçado a aposta na concessão de crédito para driblar as quebras de rendibilidade provocadas pela descida das taxas de juro para mínimos históricos, apesar das recomendações do Banco de Portugal para evitar excessos nas novas operações.

O crescimento das novas operações tem coincidido com o lançamento de campanhas por parte das instituições financeiras para captar novos clientes. Além da descida dos "spreads" mínimos, os bancos têm lançado campanhas promocionais com condições mais vantajosas para quem transfira o crédito de outras instituições.

Crédito ao consumo cai

Ao contrário do crédito para a compra de casa, o crédito ao consumo baixou em novembro. Foram financiados 466 milhões de euros para esta finalidade, um valor que ficou abaixo dos 526 milhões de euros emprestados em outubro. Já o crédito para outros fins atingiu 224 milhões, um montante praticamente em linha com os 226 milhões financiados um mês antes.

No total, as novas operações a particulares somaram 1.667 milhões de euros em novembro, enquanto em outubro foram financiados 1.709 milhões de euros.

O crédito dirigido a empresas também caiu. Foram financiados 2.470 milhões de euros a sociedades não financeiras, menos 484 milhões de euros que em outubro. A maior quebra foi registada no crédito a grandes empresas. Os financiamentos para sociedades não financeiras acima de um milhão caíram de 1.344 milhões de euros em outubro, para 926 milhões de euros, no final de novembro.

Já as novas operações abaixo de um milhão de euros baixaram para 1.544 milhões de euros, face aos 1.610 milhões registados no mês anterior.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI