Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

No dia em que arranca o IPO da Raize, deverá terminar oficialmente sem sucesso o negócio de compra da Media Capital por parte da Altice. O petróleo pode mexer, Sintra está no centro das atenções dos bancos centrais e Merkel encontra-se com Conte.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 18 de Junho de 2018 às 07:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Arranca o IPO da Raize

Os investidores que quiserem participar na oferta pública de venda (OPV) da Raize podem fazê-lo a partir desta segunda-feira. Cada acção será vendida a dois euros e os investidores terão de investir, no mínimo, 100 euros. A operação termina a 12 de Julho e seis dias depois, a empresa que pretende conquistar uma "base alargada" de pequenos investidores começa a negociar no Euronext Access. Nesta operação, a empresa fundada por José Maria Rego e Afonso Eça vai disponibilizar um total de 750.000 acções, representativas de 15% do capital da empresa, sendo que o montante total da oferta inicial é de 1,5 milhões de euros, para uma capitalização bolsista inicial de 10 milhões de euros.

 

Acaba o negócio de compra da Media Capital

Mesmo antes do final da análise por parte da Concorrência, a Altice e a Prisa decidiram pôr fim ao processo de compra da Media Capital. Até ao final de sexta-feira ainda não tinha chegado à Concorrência o pedido para a notificação ser retirada, mas se entrar esta segunda-feira ainda chegará antes do conselho deste supervisor decidir o projecto de decisão que seria de chumbo, previsto aliás, como avançou o Negócios, para esta semana. A queda do negócio na Concorrência deitará abaixo a oferta pública de aquisição lançada sobre a Media Capital, cujo preço estava a ser apurado por um auditor independente a pedido da CMVM. E poderá ter também impacto noutras empresas do sector das telecomunicações e media, como é o caso das cotadas Nos e Cofina.

 

Sintra recebe banqueiros centrais a partir de hoje

O Forum anual do Banco Central Europeu começa hoje. Banqueiros, académicos e a nata da finança mundial estarão em Sintra para debater a formação dos preços e dos salários. O presidente da instituição, Mario Draghi, fará a abertura do evento, ao final do dia, estando agendado para terça-feira o discurso do responsável. O fórum termina na quarta-feira, 20 de Junho, sendo que vão marcar presença cinco banqueiros centrais como oradores: Mario Draghi, presidente do BCE; Haruhiko Kuroda, governador do Banco do Japão; Philip R. Lane, do Banco Central da Irlanda; Philipe Lowe, da Austrália; e Jerome Powell, presidente da Reserva Federal dos Estados Unidos.


Petróleo reage a divisões na OPEP


A reunião da OPEP só acontece sexta-feira mas já é notória a divisão entre os membros do cartel sobre a decisão a tomar sobre os níveis de produção. O ministro russo da Energia, Alexander Novak, anunciou quinta-feira que o país, em conjunto com os membros da OPEP, poderiam considerar um aumento na oferta em 1,5 milhões de barris por dia. Segundo a Bloomberg, a Arábia Saudita tem planos um pouco diferentes, que contemplam um aumento entre 500 mil a um milhão de barris. Mas nem todos os membros da OPEP estão disponíveis para este aumento da produção. O Irão tem sido o principal opositor e agora diz ter do seu lado o Iraque e a Venezuela. "Três membros da OPEP vão bloquear" as propostas para aumentar a produção, disse à Bloomberg o representante do Irão na OPEP, Hossein Kazempour. Declarações que podem ter impacto já hoje nas cotações do petróleo.


 

Chanceler alemã reúne-se com Conte

A chanceler alemã tem esta segunda-feira o primeiro encontro com o novo primeiro-ministro italiano. Angela Merkel e Giuseppe Conte vão discutir o futuro da Zona Euro e temas como a emigração. Que ganham maior destaque depois de Itália ter recusado receber os migrantes a bordo do Aquarius, da organização não-governamental SOS Mediterranée.

 

Ver comentários
Saber mais 5 coisas newsletter mercados
Mais lidas
Outras Notícias