Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Comissão Europeia quer emitir 50 mil milhões em dívida conjunta no segundo semestre para financiar retoma

O financiamento captado junto de grandes investidores internacionais vai servir para ajudar os Estados-membros a recuperarem do impacto económico da pandemia.

Reuters
  • Partilhar artigo
  • 9
  • ...
A Comissão Europeia pretende emitir 50 mil milhões de euros em dívida da União europeia, ao longo do segundo semestre do ano, para financiar a recuperação económica. O anúncio foi feito esta sexta-feira por Bruxelas, que acrescentou que o financiamento de médio e longo prazo com obrigações será complementado com títulos de curto prazo.

"Construindo a partir do nosso bom desempenho como grande emitente até à data, na segunda metade do ano, iremos continuar a apoiar a recuperação, financiar as transições verde e digital e a resiliência de longo prazo da Europa através do financiamento em mercado", afirmou o comissário europeu para o Orçamento e Administração, Johannes Hahn, citado em comunicado.

O financiamento captado junto de grandes investidores internacionais vai servir para ajudar os Estados-membros a recuperarem do impacto económico da pandemia. A par do financiamento do Plano Resiliência e Recuperação (PRR), a Comissão vai alocar 6,6 mil milhões ao programa SURE e ainda usar nove mil milhões de euros dos empréstimos para apoiar a Ucrânia no âmbito de ajuda financeira extraordinária.

Desde junho de 2021, quando a Comissão Europeia foi pela primeira vez ao mercado de dívida para financiar a bazuca europeia, já colocou 118,5 mil milhões de euros em obrigações da UE de longo prazo. Destes, 28 mil milhões são em dívida verde. Mais recentemente, em resposta à guerra na Ucrânia, Bruxelas colocou 1,2 mil milhões de euros para o programa Macro-Financial Assistance (MFA).

Quanto às novas emissões, Bruxelas refere que irá continuar a usar conjugar vendas sindicadas com leilões de dívida, o que "irá permitir obter as melhores condições de mercado e dar resposta às necessidades de financiamento dos Estados-membros da UE", refere. "Graças a esta abordagem, a Comissão já desembolsou 100 mil milhões de euros do Plano de Recuperação e Resiliência", acrescenta.

Ver comentários
Saber mais Comissão Europeia Bruxelas Estados-membros Ucrânia UE economia negócios e finanças economia (geral) macroeconomia política
Outras Notícias