Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Do apocalipse do Facebook aos idosos de 115 anos: Estes são os cisnes negros de 2022

Os analistas do Saxo Bank, à semelhança dos últimos anos, já fizeram a sua lista das 10 maiores improbabilidades de 2022. São estes os seus cisnes negros.

Governos apostam em combustíveis fósseis

Governos apostam em combustíveis fósseis
Neste cenário, os governos pontapeiam as metas climáticas e apoiam o investimento em combustíveis fósseis, para combater a inflação e o risco de agitação social enquanto repensam o caminho para um futuro baixo em carbono. Apercebendo-se da subida dos preços das matérias-primas e do risco de um desastre económico devido ao calendário irrealista para a transição energética, os decisores políticos dão mais importância a sustentar a economia a curto prazo do que a salvar o ambiente a longo prazo. Durante cinco anos, os Governos aliviam a burocracia no que toca ao investimento na produção de petróleo e durante dez anos flexibilizam os processos para a produção de gás natural, para incentivar os produtores a assegurarem abastecimentos adequados e preços razoáveis, colmatando assim a lacuna entre a energia disponível no presente e a energia limpa prevista para o futuro.

Facebook perde 30% e monopólio de Zuckerberg é destruído

Facebook perde 30% e monopólio de Zuckerberg é destruído
Para o Saxo, nos últimos anos "o Facebook passou de um centro de jovens para uma plataforma destinada aos "boomers" (termo utilizado para os indivíduos nascidos logo após a II Guerra Mundial). Segundo um estudo do próprio Facebook, os jovens agora passam mais dois a três anos da sua vida no TikTok do que no Instagram. O Snapchat continua a ser o meio preferido para comunicarem com os amigos. Para o banco, o novo nome da rede social, Meta, funciona "como os letreiros que estão presentes na zona frontal dos maços de tabaco". Neste cenário, "os investidores vão entender que os jovens se estão a desvincular do Facebook". Neste panorama, "numa estratégia desesperada, a Meta tenta adquirir o Snapchat ou o TikTok enquanto aplica milhares de milhões de dólares num metaverso assustador que vigia mais do que nunca os utilizadores". Diante desta situação, o Facebook perde 30% do valor do mercado e o monopólio de Mark Zuckerberg é destruído.

Eleições intercalares nos EUA provocam uma crise constitucional

Eleições intercalares nos EUA provocam uma crise constitucional
Neste cenário, o Saxo prevê que as eleições no Congresso dos EUA se tornem um prolongamento da corrida à Casa Branca que ocorreu em novembro do ano passado. Os analistas do Saxo colocam como hipótese a não viabilização, por um ou pelos dois partidos (republicanos e democratas) do Senado e/ou Câmara dos Representantes, ficando os congressistas impedidos de iniciar funções a 3 de janeiro de 2023, como estava previsto. Neste caso, "a democracia americana fica suspensa. Os mercados reagem a este acontecimento com a cotação dos ativos a tornar-se extremamente volátil e as taxas de juro do Tesouro sobem", acrescentam os analistas do Saxo Bank.

Inflação dispara para os 15% nos EUA

Inflação dispara para os 15% nos EUA

Neste cenário, os analistas do Saxo projetam uma inflação de 15% nos EUA, no quarto trimestre de 2022, a par de um aumento de salários na mesma proporção, num contexto de baixa procura pelos empregos existentes. E isto a conjugar com a crise energética.

"A liderança de Jerome Powell [presidente do banco central dos EUA] comete os mesmos erros que observámos na Fed nas décadas de 1970 e 1980, altura em que o Índice de Preços no Consumidor atingiu um pico de 11,8%.

Com a continuação da reabertura da economia pós-pandemia, "Powell assiste impávido à crise, com a crença cega de que milhões de americanos vão responder a cerca de 10,4 milhões de vagas de emprego", diz o Saxo.

"Mas isso é completamente errado. Alguns reformaram-se cedo devido à crise pandémica e, portanto, deixaram de forma permanente o mercado laboral", escrevem os analistas do Saxo.

Perante este fenómeno, "os trabalhadores despertam e exigem mais condições de trabalho, salários mais altos". Está criado a moldura para a taxa de crescimento dos rendimentos díspares para os dois dígitos.

Em consequência "a inflação dos EUA atinge um ritmo anual acima dos 15% antes do início de 2023, a primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial".

Paris impulsiona "superfundo" europeu alimentado por pensões

Paris impulsiona 'superfundo' europeu alimentado por pensões
Segundo o Saxo, neste panorama improvável, a União Europeia (UE) cria um superfundo para o Clima, Energia e Defesa, na ordem dos três biliões de dólares. O presidente francês Macron é quem lança esta ideia, apoiado por Mario Draghi", acrescentam as previsões. Dado o envelhecimento da população da UE e a pesada carga fiscal, os decisores políticos sabem que será impossível financiar o Superfundo com impostos mais elevados sobre os rendimentos ou outras receitas fiscais tradicionais. Assim, Paris decide que todos os trabalhadores acima dos 40 anos devem contribuir para este fundo. Ao mesmo tempo, a geração mais jovem goza de um mercado de trabalho mais forte e menos injusto em termos fiscais.

Mulheres tomam conta do Reddit

Mulheres tomam conta do Reddit
Neste cenário, as mulheres tomam conta do Reddit. Inspiradas pela fenómeno da revolução em massa que ocorreu no fórum de investimento em 2020/21, um grupo de mulheres pugna na rede pela igualdade de género. Aproveitando o facto de deterem taxas de poupança mais elevadas do que os homens, estas mulheres desencadeiam "uma guerra nos mercados financeiros, passando a financiar as empresas que cumpram apenas as métricas dedicadas a estabelecer a igualdade de género", muito ao estilo de um #metoo nos mercados financeiros, escreve o Saxo. Através de apostas em cadeia na queda das ações ("shortar", adotar posições curtas), este grupo acaba por penalizar as empresas que não cumpram as metas para o cumprimento da igualdade salarial e outras medidas que visam paridade entre homens e mulheres no local de trabalho. O movimento obtém resultados à medida que a prática deste grupo de mulheres se torna um modelo de atuação, pressionando assim as administrações de empresas e governos para uma política mais agressiva de defesa da igualdade de género.

Índia entra para o Conselho de Cooperação do Golfo (CCG)

Índia entra para o Conselho de Cooperação do Golfo (CCG)
Neste cenário, as grandes potências tecnológicas percebem durante o ano 2022 que dependem de novas alianças estratégicas, já que o preço da energia continua a subir e estes países são amplamente dependentes da eletricidade. O palco está então pronto para que a Índia entre em cena, com o seu poderoso setor tecnológico e com o baixo custo da energia. Nova Deli passa assim fazer parte do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG), ainda que sem direito de voto. Com este acordo, a Índia consegue acelerar o seu desenvolvimento através de novos investimentos avultados em infraestruturas e melhorias na produtividade agrícola. Apesar de um ano volátil para os mercados, a rupia indiana acaba por conseguir ser muito mais resistente do que os seus pares. Já a bolsa indiana corrige com outros mercados de capitais, no início de 2022, mas revela um forte desempenho durante o ano.

NFT substituem Spotify e Apple Music

NFT substituem Spotify e Apple Music
Fartos de ver mais de 75% da receita arrecadada com a sua música a entrar nos cofres das plataformas de "streaming", os artistas viram-se para a tecnologia "blockchain", em concreto para o mercado dos "tokens" não fungíveis (NFT). "Embora os primeiros tempos dos NFT parecessem caóticos e arriscados para os compradores de ativos, o futuro afigura-se brilhante para este mercado. A possibilidade de verificar a propriedade de um ativo e a possibilidade de distribuir direitos de titularidade sem intermediários podem cativar os músicos", escreve o Saxo. Assim, a nova tecnologia distribuirá os lucros da distribuição das obras, mediante a quota de mercado de cada artista. Os investidores reconhecem assim que o futuro do Spotify é sombrio, fazendo com que as suas ações afundem 33% em 2022.

Corrida à tecnologia militar hipersónica acelera "à velocidade do som"

Corrida à tecnologia militar hipersónica acelera 'à velocidade do som'
Em 2022, as grandes potências militares vão competir agressivamente pela corrida ao armamento hipersónico, uma vez que nenhum país quer sentir que fica para trás.

A maior rivalidade entre os EUA e a China em todas as frentes - desde a económica até à militar -, assim como a concorrência entre UE, Índia e Israel por uma tecnologia militar avançada, tornam esta corrida ainda mais agressiva.

"As capacidades supersónicas representam uma ameaça e uma mudança de jogo, abalando a estratégia militar da última década", prognosticam dizem analistas do Saxo Bank. Nesta corrida, "as mais beneficiadas são empresas como a Raytheon, que constroem tecnologia hipersónica", defendem os analistas neste cenário de cisne negro.

Ciência prolonga esperança média de vida para mais 25 anos

Ciência prolonga esperança média de vida para mais 25 anos
A pandemia cortou, pela primeira vez em décadas, a evolução da esperança média de vida. Em Portugal, este fenómeno provocou inclusive a diminuição da idade da reforma para os 66 anos e 4 meses. Mas, neste 10.º cenário de cisne negro, os analistas do Banco Saxo estimam que a ciência prolongue a esperança média de vida em 25 anos, "provocando crises éticas, ambientais e físicas de longo alcance". Neste cenário, "a biomedicina consegue prolongar a vida humana, depois de comprovado que a alteração da genética de ratos de laboratório com células humanas consegue alargar em 30% a vida destes animais".
Fábio Carvalho da Silva fabiosilva@negocios.pt 02 de Dezembro de 2021 às 07:00

Até 1697, acreditava-se que só existiam cisnes brancos. Mas, nesse ano, foi avistado um cisne negro na Austrália, o que deitou por terra a teoria da exclusividade da espécie branca.

Mais tarde, em 1758, o sueco Carl Linnaeus introduziu as descrições formais de todas as espécies animais e vegetais, e o cisne negro foi posteriormente descrito, em 1790, pelo naturalista inglês John Latham. Quase 100 anos depois do primeiro avistamento, "ganhou vida" e tornou-se real - nos livros.

Em 2007, o libanês Nassim Taleb, professor na Universidade de Nova Iorque, escreveu um livro precisamente com o título 'The Black Swan', descrevendo o cisne negro como um acontecimento bastante raro e improvável, com um grande impacto no sistema social, político e financeiro em caso de concretização.

Os analistas do Saxo Bank, à semelhança dos últimos anos, já fizeram a sua lista das 10 maiores improbabilidades de 2022. São estes os seus cisnes negros.

Ver comentários
Saber mais Facebook Austrália artes cultura e entretenimento interesse humano
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio