Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Nos emite 150 milhões de euros indexados a metas de sustentabilidade

A empresa portuguesa eleva o valor da sua dívida indexada a estas matérias a 250 milhões de euros. Operação serve para, entre outros, reduzir a pegada de carbono e aumentar o consumo de eletricidade de fontes renováveis.

A Nos, liderada por Miguel Almeida, registou imparidades pela sua participação na Sport TV. A Nos tem 25% da empresa de conteúdos desportivos.
Miguel Baltazar
Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 01 de Julho de 2021 às 07:13
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
A operadora de telecomunicações Nos emitiu um montante de 150 milhões de euros de dívida com maturidade em 2026 para cumprir vários objetivos ligados à sustentabilidade, entre os quais a redução da pegada de carbono e aumento de consumo de eletricidade de fontes renováveis.

De acordo com o comunicado enviado à CMVM (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários), a empresa liderada por Miguel Almeida terá a ajuda de três bancos - Millennium BCP, BBVA e BPI - para concluir esta operação que lhe vai permitir reforçar o compromisso com as questões ambientais, sociais e de governação (ESG), elevando a 250 milhões de euros o valor da sua dívida indexada a estas matérias.

"Os compromissos definidos enquadram-se na estratégia de sustentabilidade da NOS, sendo reportados periodicamente e verificados por uma entidade externa. Estão também alinhados com os Sustainability Linked Loan Principles (SLLP), bem como com as melhores práticas de mercado", pode ler-se na mesma nota.

A empresa adianta que os termos acordados com o Millennium BCP incluem uma componente relativa à avaliação feita pelo CDP - Carbon Disclosure Project - à NOS, que neste momento é de A-. Esta classificação enquadra-se no escalão "Leadership band", e é superior à média regional europeia e à média do setor de "Media, Telecom and Data Center Services", classificados como C.

Com o BPI e com o BBVA, os objetivos "target" de sustentabilidade passam pela redução da pegada de carbono da operação própria (emissões de âmbito 1 e 2) em 50% até 2025, em relação a 2015, e pelo consumo de 65% de eletricidade proveniente de fontes renováveis, também até 2025.

"Com estas operações, a NOS reforça a ligação entre o seu custo de financiamento e o seu desempenho ao nível da sustentabilidade, reforçando e demonstrando a sua relevância estratégica e o compromisso, a todos os níveis da Organização, em atingir metas 'best in class' em indicadores ESG ('Environmental, Social and Corporate Governance')", resume.

Acrescenta ainda que "estas linhas contribuem positivamente para o custo médio da dívida da NOS, que se encontra em patamares muito atrativos face às suas congéneres nacionais e europeias, bem como para a diversificação dos instrumentos de financiamento e alongamento de maturidades".

 

A NOS apresenta um rácio de endividamento Dívida Financeira Líquida / EBITDA Após Leasings de 1,5x (a 31 de março de 2021).

Ver comentários
Saber mais banca BBVA BPI Millennium BCP ESG NOS bolsa serviços financeiros Miguel Almeida
Outras Notícias