Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Powell terá vendido 5 milhões de dólares em ações antes de Wall Street afundar

Fonte oficial da Fed garantiu ao Wall Street Journal que a transação financeira é compatível com as regras do banco central e foi aprovada pelo gabinete público de ética.

Jerome Powell, presidente da Fed, anuncia hoje as decisões da reunião de política monetária de junho.
Susan Walsh/Pool via REUTERS
Negócios jng@negocios.pt 19 de Outubro de 2021 às 09:15
  • Partilhar artigo
  • 4
  • ...
O presidente da Reserva Federal (Fed) norte-americana, Jerome Powell, terá vendido ações avaliadas em cinco milhões de dólares que detinha a nível pessoal em outubro do ano passado, antes do sell-off em Wall Street. A alienação foi divulgada em documentos a que o The American Prospect teve acesso.

Os documentos consultados pelo jornal The American Prospect mostram que Powell vendeu entre um e cinco milhões de dólares em ações do Vanguard Total Stock Market Index Fund a 1 de outubro de 2020. Nesse mês, o índice Dow Jones viria a tombar 6%, no pior desempenho mensal desde o início da pandemia. Além deste negócio, houve outras vendas sem datas específicas.


Fonte oficial da Fed garantiu ao Wall Street Journal que a transação financeira é compatível com as regras do banco central e foi aprovada pelo gabinete público de ética. Quanto às negociações sem datas, a mesma fonte esclareceu que foram feitas no âmbito da regulação que permite a agregação de reinvestimentos.

A revelação destas vendas acontece após dois colegas de Powell -- Robert Kaplan, presidente da Fed de Dallas, e Eric Rosengren, presidente da Fed de Boston -- se terem despedido num caso controverso caso relacionado também com a compra e venda de ações.

Os dois executivos terão negociado ações e ativos indexados ao mercado imobiliários, no ano passado enquanto o banco central tinha em vigor grandes programas de estímulos à liquidez para impulsionar a economia. Kaplan negociou milhões de dólares em ações de empresas como Apple, Amazon e Google, enquanto Rosengren detinha fundos de investimento em ações e imobiliário.

No seguimento do escândalo, Powell reconheceu que as atuais regras do banco central EUA em relação ao que os responsáveis podem ou não negociar e investir "não são adequadas" e precisam de ser atualizadas. As limitações centram-se em ações de bancos e no trading próximo de reuniões de política monetária, alertando igualmente para potenciais conflitos de interesse.

"Temos de fazer alterações e vamos fazê-lo em consequência disto", respondeu Powell, sobre o caso, aos jornalistas após a reunião de setembro da Fed. "Ninguém está contente em relação a isso", acrescentou.

A senadora Elizabeth Warren enviou também uma carta aos 12 presidentes regionais da Fed na qual pedia uma interdição total a que líderes do banco central detenha ações. "A controvérsia em relação ao trading de ativos por parte de staff de topo da Fed demonstra porque é que é necessário banir a detenção e negociação de ações individuais por parte de altos cargos que deveriam servir o interesse público", escreveu.

Ver comentários
Saber mais Fed Wall Street Journal The American Prospect Powell Robert Kaplan Eric Rosengren
Outras Notícias