Mercados Ray Dalio aponta para probabilidade de 70% de uma recessão nos EUA antes de 2020

Ray Dalio aponta para probabilidade de 70% de uma recessão nos EUA antes de 2020

O fundador do maior hedge fund do mundo diz que os Estados Unidos estão num estágio pré-bolha, que poderá evoluir brevemente.
Ray Dalio aponta para probabilidade de 70% de uma recessão nos EUA antes de 2020
Lucy Nicholson
Negócios 23 de fevereiro de 2018 às 16:20

Ray Dalio, fundador do maior hedge fund do mundo, o Bridgewater Associates, acredita que há uma probabilidade muito elevada de a economia dos Estados Unidos entrar em recessão antes da próxima eleição presidencial, em 2020.

O bilionário investidor diz que a economia norte-americana não está actualmente numa bolha, mas poderá atingir esse estágio.

"Penso que estamos num estágio pré-bolha, que poderá transformar-se numa bolha … A probabilidade de uma recessão antes da próxima eleição presidencial é relativamente alta, talvez de 70%", afirmou Dalio, na Harvard Kennedy School’s Institute of Politics, citado pela Reuters.

No mesmo evento, Lawrence Summers, antigo secretário de Estado do Tesouro dos Estados Unidos perguntou ao fundador da Bridgewater que conselho daria aos investidores que foram apanhados no recente episódio de turbulência nos mercados, depois de anos de ganhos estáveis.

À questão, Ray Dalio respondeu que os investidores não devem entrar em pânico, acrescentando que, provavelmente, devem comprar quando estão assustados e vender quando não estão.

"O maior erro do investidor individual é pensar que um mercado que se saiu bem é um bom mercado, em vez de um mercado mais caro", apontou.

Segundo a Reuters, Dalio recusou-se a comentar o portefólio da Bridgewater e afirmou que muitos dos movimentos do fundo podem facilmente ser mal interpretados, incluindo as recentes apostas na queda de uma série de acções europeias. "Não atribuam nenhum significado a isso. Provavelmente serão induzidos em erro", avisou.

A Bloomberg revelou em meados deste mês que a Bridgewater Associates tem uma posição de 14 mil milhões de dólares a apostar na queda de diversas acções europeias, um valor bem superior ao verificado anteriormente.

As apostas curtas ascendiam a 1.000 milhões de dólares na francesa Total, 790,9 milhões de dólares no banco italiano Intesa Sanpaolo, 747,95 milhões no espanhol Santander, 692,67 milhões na italiana Enel e 656,22 milhões na petrolífera italiana Eni. O ranking das 10 principais apostas "short" do Bridgewater Associates incluía ainda a Sanofi, o BNP Paribas,o ING Groep e a ASML.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado RECTIFICAÇÂO: Probabilidade de recessão ... 23.02.2018


RECTIFICAÇÂO: Probabilidade de recessão acima dos 50%

Por erro de informação a que fui alheio, a afirmação atribuída a Alan Greeenspan, é verdadeira,
mas ocorreu, não recentemente, mas há precisamente 10 anos !
As minhas desculpas pelo lapso involuntário.

Mas “há males que vêm por bem”
e aproveito para salientar a dificuldade de prever e reconhecer recessões :
O S&P atingiu o ponto mais alto em Outubro de 2007, e o ponto mais baixo em Março de 2009.
Pois em Fevereiro de 2008, há exatamente 10 anos, 3 meses depois da recessão ter começado,
o homem provavelmente melhor informado sobre a economia dos EUA,
ainda não admitia que já se tinha entrado em recessão,
apenas atribuindo a tal possibilidade futura, uma probabilidade de mais de 50 % !
É bem um apelo à prudência no tocante às esperanças e confiança depositadas no Market Timing .



comentários mais recentes
General Ciresp 23.02.2018

Acho q nao devo deitar axas para a fogueira,sobre o q ouvi ha 2 domingos atraz dum dos melhores bolsista internacional.Todavia digo q o chiquinho mario draghi FUDEU por completo o TECIDO dos depositos.Como era de esperar os mais tenebres ja GUINCHAM.Como todos sabemos:sem ovos nao pode haver OMOLETE

RECTIFICAÇÂO: Probabilidade de recessão ... 23.02.2018


RECTIFICAÇÂO: Probabilidade de recessão acima dos 50%

Por erro de informação a que fui alheio, a afirmação atribuída a Alan Greeenspan, é verdadeira,
mas ocorreu, não recentemente, mas há precisamente 10 anos !
As minhas desculpas pelo lapso involuntário.

Mas “há males que vêm por bem”
e aproveito para salientar a dificuldade de prever e reconhecer recessões :
O S&P atingiu o ponto mais alto em Outubro de 2007, e o ponto mais baixo em Março de 2009.
Pois em Fevereiro de 2008, há exatamente 10 anos, 3 meses depois da recessão ter começado,
o homem provavelmente melhor informado sobre a economia dos EUA,
ainda não admitia que já se tinha entrado em recessão,
apenas atribuindo a tal possibilidade futura, uma probabilidade de mais de 50 % !
É bem um apelo à prudência no tocante às esperanças e confiança depositadas no Market Timing .



Probabilidade de recessão acima dos 50% 23.02.2018

Recorde-se que ainda há dias o famoso (e competente) ex-presidente do Fed, Alan Greenspan,
referiu que: embora a probabilidade de recessão tivesse baixado recentemente,
ainda se mantinha acima dos 50 %.
Cá por mim, mantenho-me de prontidão, "armas carregadas" e pronto a disparar ordens Shorts
para os mercados de Futuros, logo que os meus modelos de Market Timing o recomendarem.
Não venderei um único título,
mas tentarei mitigar a inevitável queda temporária com o que ganhar com os Shorts.
Mas sou o primeiro a reconhecer que o "tiro me pode sair pela culatra",
e que muito simplesmente o melhor poderia ainda ser ficar quieto,
aguentar a tempestade e esperar pacientemente que ela se dissipe.
Mas em Bolsa ninguém sabe antecipadamente o que é melhor,
embora eu defenda a teoria que o menos mau é sempre procurar fazer o melhor,
e evitar o excesso de preocupação.

"Alma até Almeida", Companheiros Investidores,
Bom fim-de-semana, que durante ele o sol brilhe e depois venha chuva copiosa.

pub