Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Comissões: os erros que lhe podem custar caro

As operações bancárias são, em regra, efectuadas com cuidado. Ainda assim, há sempre enganos à espera de acontecer. E alguns deles podem acarretar custos que podem chegar às dezenas de euros.

Bloomberg
Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 10 de Outubro de 2016 às 10:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
 Transferência para a conta errada

Quando efectua uma transferência através do ATM, habitualmente, consegue confirmar a operação com a indicação do nome do destinatário. Contudo, isso nem sempre acontece no "homebanking" e pode acontecer que a conta destino da transferência não seja aquela que pretendia. Por exemplo, pode enganar-se a introduzir o IBAN (antigo NIB antecedido de PT50). Um engano que pode sair caro. É que, caso isto venha a acontecer, e pretenda solicitar a anulação da operação, terá que contactar o banco de imediato. E terá que pagar uma comissão à instituição financeira. Entre os cinco maiores bancos nacionais, esta comissão pode chegar aos 30 euros (mais imposto do selo) na CGD, aos 25 euros no Santander Totta, BCP e Novo Banco e aos 15 euros no BPI. Mas a despesa pode ser mais elevada, dependendo da fase de processamento da operação e caso seja uma transferência para uma conta estrangeira. n

31,20€
Encargo
Solicitar a anulação de uma transferência errada pode custar 31,20 euros na CGD.


• Engano no PIN e pedido de novo código

O recomendável é que tenha sempre presente o código PIN do seu cartão. Este é o código mais básico na sua relação com o banco e vai precisar dele para realizar um vasto conjunto de operações. Ainda assim, pode acontecer que se esqueça deste código ou mesmo que o perca. Caso isso venha a acontecer, terá que solicitar à sua instituição financeira um novo código para a utilização do seu cartão de débito ou de crédito. E esse pedido terá um custo. De acordo com a Deco, esse encargo poderá ser de 7,21 euros, em média. Entre os grandes bancos nacionais, tanto o Novo Banco como o BCP cobram 10 euros (acrescidos de 4% do imposto do selo) por este pedido. Já no caso da CGD a despesa ascende a nove euros e o BPI cobra uma comissão de 2,50 euros que, de acordo com o preçário, apenas é aplicada a partir do segundo pedido. Já o Santander Totta não aplica aos clientes nenhuma comissão neste caso. n

10,40€
Despesa
O pedido de um novo PIN pode custar 10,40 euros no Novo Banco e no BCP.


• Cheques cancelados ou carecas

A utilização de cheques como instrumento de pagamento tem vindo a diminuir. Ainda assim, há alguns portugueses que continuam a recorrer a eles. E, tal como nos outros meios de pagamento, pode haver lugar a enganos. Caso se engane e venha mais tarde a solicitar o cancelamento do cheque, terá que fazer face a uma despesa junto da instituição financeira. Em média, o custo pode ser de 10,85 euros, de acordo com a Deco. Entre os grandes bancos nacionais, Novo Banco e Santander Totta não cobra esta despesa. De acordo com a recolha feita pelo Negócios, a comissão pode chegar aos 24,80 euros (mais imposto do selo) na CGD, aos 12,50 euros no BCP e aos 2,50 euros no BPI. E, caso passe um cheque sem cobertura, o que pode acontecer inadvertidamente, também enfrenta despesas, além de passar a fazer parte da lista do Banco de Portugal de utilizadores de cheques que oferecem risco. n

25,79€
Comissão
O pedido de devolução de cheque pode chegar a custar 25,79 euros na CGD.





Ver comentários
Saber mais Investidor Privado comissões banca custos transferências cartões
Mais lidas
Outras Notícias