Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Rússia acorda cortes na produção de petróleo com OPEP

A Rússia já se comprometeu com a OPEP a cortar a produção de petróleo, embora ainda não se tenha chegado a discutir a dimensão destes cortes. Os países exportadores vão assim contra a vontade reiterada por Trump.

Reuters
Negócios com Bloomberg 05 de Dezembro de 2018 às 19:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) assegurou o apoio da aliada Rússia em cortes na produção a acontecerem no primeiro semestre do próximo ano.  

 

O apoio do gigante liderado por Putin foi anunciado pelo ministro da Energia do Omã, Mohammed Al Rumhy, à saída de uma reunião esta quarta-feira, 5 de Dezembro, em Viena. Na reunião não chegou a ser discutida a dimensão dos cortes, mas o mesmo ministro considerou que ainda havia tempo para tal e adiantou que poderá ser reduzida a produção em cerca de um milhão de barris por dia.

 

O grupo de ministros da OPEP, que não inclui a Rússia e outros aliados, tem reunião marcada para esta quinta-feira, na qual deverão chegar a acordo sobre quais os cortes que caberão a cada um dos países. A Arábia Saudita, como o maior produtor, deverá suportar a maior fatia.

 

Os exportadores da matéria-prima trazem o assunto dos cortes na produção para cima da mesa numa altura em que o barril de petróleo negociado em Londres já desvalorizou mais de 20 dólares desde Outubro, quando chegou a superar a fasquia dos 85 dólares.

 

Esta quarta-feira o Brent está a valorizar 0,63% para os 62,47 dólares, embora já tenha estado a somar quase 2% durante a sessão. O alívio nos ganhos fez-se sentir depois de Trump ter defendido uma decisão no sentido oposto através do Twitter. "Esperamos que a OPEP mantenha a oferta de petróleo no nível em que está, sem restrições. O mundo não quer ver, nem precisa, de preços do petróleo mais altos", escreveu Donald Trump na rede social.

Ver comentários
Saber mais Rússia Organização dos Países Exportadores de Petróleo OPEP Putin Viena Londres ministro da Energia do Omã Mohammed Al Rumhy Arábia Saudita Brent petróleo e gás (distribuição) energia
Outras Notícias