Petróleo Rússia acorda cortes na produção de petróleo com OPEP

Rússia acorda cortes na produção de petróleo com OPEP

A Rússia já se comprometeu com a OPEP a cortar a produção de petróleo, embora ainda não se tenha chegado a discutir a dimensão destes cortes. Os países exportadores vão assim contra a vontade reiterada por Trump.
Rússia acorda cortes na produção de petróleo com OPEP
Reuters
Negócios com Bloomberg 05 de dezembro de 2018 às 19:00

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) assegurou o apoio da aliada Rússia em cortes na produção a acontecerem no primeiro semestre do próximo ano.  

 

O apoio do gigante liderado por Putin foi anunciado pelo ministro da Energia do Omã, Mohammed Al Rumhy, à saída de uma reunião esta quarta-feira, 5 de Dezembro, em Viena. Na reunião não chegou a ser discutida a dimensão dos cortes, mas o mesmo ministro considerou que ainda havia tempo para tal e adiantou que poderá ser reduzida a produção em cerca de um milhão de barris por dia.

 

O grupo de ministros da OPEP, que não inclui a Rússia e outros aliados, tem reunião marcada para esta quinta-feira, na qual deverão chegar a acordo sobre quais os cortes que caberão a cada um dos países. A Arábia Saudita, como o maior produtor, deverá suportar a maior fatia.

 

Os exportadores da matéria-prima trazem o assunto dos cortes na produção para cima da mesa numa altura em que o barril de petróleo negociado em Londres já desvalorizou mais de 20 dólares desde Outubro, quando chegou a superar a fasquia dos 85 dólares.

 

Esta quarta-feira o Brent está a valorizar 0,63% para os 62,47 dólares, embora já tenha estado a somar quase 2% durante a sessão. O alívio nos ganhos fez-se sentir depois de Trump ter defendido uma decisão no sentido oposto através do Twitter. "Esperamos que a OPEP mantenha a oferta de petróleo no nível em que está, sem restrições. O mundo não quer ver, nem precisa, de preços do petróleo mais altos", escreveu Donald Trump na rede social.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI