Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia
Ao minuto08.10.2020

Bolsas sobem com estímulos nos EUA a atraírem apetite pelo risco. Mas ativos-refúgio também ganham

Acompanhe ao minuto o dia nos mercados.

Reuters
David Santiago dsantiago@negocios.pt 08 de Outubro de 2020 às 17:48
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...
08.10.2020

Ouro avança com incertezas em torno das eleições nos EUA

O metal amarelo segue em alta, apesar de o dólar estar a valorizar – o que costuma tornar o ouro menos atrativo como investimento.

 

O ouro a pronto (spot) segue a somar 0,13% para 1.889,66 dólares por onça no mercado londrino.

 

No mercado nova-iorquino (Comex), os futuros do ouro ganham 0,16% para 1.886,70 dólares por onça.

 

O metal precioso está a ser sustentado pelo clima de incerteza em torno das eleições presidenciais norte-americanas de 3 de novembro, o que reaviva o seu estatuto de valor-refúgio com uma maior procura por parte dos investidores.

 

Além disso, a perspetiva de que novos estímulos à economia dos EUA acabem por acelerar a inflação está também a impulsionar a procura por ouro, apesar de o apetite pelo risco estar também a aumentar – fazendo com que haja uma maior aposta nos mercados acionistas, por exemplo.

08.10.2020

Europa valoriza em força com estímulos a impulsionar

As principais praças europeias terminaram a sessão alinhadas no verde, e em força. A expectativa quanto a novos estímulos nos Estados Unidos animou os mercados bolsistas, navegando um bom momento da roda-viva que se tem verificado em torno destas negociações.

O índice que agrega as 600 maiores cotadas, o Stoxx 600, valorizou 0,78% para os 368,31 pontos. Madrid, Lisboa e Atenas dispararam mais de 1% mas em Frankfurt, Paris e Amesterdão também apresentam valorizações significativas, acima de 0,5%.

Os investidores rejubilaram apoiados tanto nas cedências de Trump como nas novidades que trouxeram as atas da Reserva Federal. O líder da Casa Branca admitiu a necessidade de estímulos dirigidos a atividades concretas, como as companhias aéreas, depois de ter adiado a negociação de pacotes de estímulos para depois das eleições. Paralelamente, as atas da última reunião sinalizaram a hipótese de a reserva federal vir a apoiar a economia com alterações ao programa de compra de dívida.

 

08.10.2020

BCP, Galp e grupo EDP içam bolsa nacional

A praça lisboeta encerrou em terreno positivo, com o PSI-20 a somar 1,04% para 4.222,44 pontos, com 8 cotadas no verde, 8 no vermelho e 2 inalteradas.

  

No resto da Europa, a tendência foi também de subida, com a perspetiva de novos estímulos nos EUA, pelo menos setoriais, a animarem a tendência.

 

Por cá, o BCP foi o título que mais ajudou ao bom desempenho do índice de referência nacional, com o banco liderado por Miguel Maya a ganhar 3,22% para 8,34 cêntimos por ação.

 

Também a Galp contribuiu para animar a bolsa, com uma subida de 2,68% para 8,492 euros num dia em que também os preços do petróleo seguem em alta.

 

O restante setor da energia transacionou igualmente com uma tónica positiva, com a EDP a valorizar 1,62% para 4,39 euros e a EDP Renováveis a registar um acréscimo de 2,37% para fechar a valer 14,52 euros. Já a REN subiu 0,84% para 2,40 euros.

08.10.2020

Juros europeus reunidos no alívio

Os juros da dívida a dez anos de Portugal desceram 3,4 pontos base para os 0,196%, numa tendência equivalente à vizinha Espanha, onde os juros caem 4,3 pontos base para os 0,198%. Na mesma linha, a "irmã" do sul Itália, a remuneração das obrigações soberanas recua 2,9 pontos base para os 0,756%.

Na Alemanha, a referência europeia, houve o primeiro alívio em quatro sessões. A remuneração das bunds desceu 3,1 pontos base para -0,525%.

Os juros declinam um pouco por todo o continente europeu numa altura em que o novo pacote de estímulos parece estar a avançar nos Estados Unidos, o que permite um maior otimismo em relação à recuperação da maior economia do mundo.

08.10.2020

Dólar à tona entre diferentes correntes nos estímulos

O dólar recupera depois de ter visitado o terreno negativo na sessão anterior. A nota verde tem oscilado entre os altos e baixos da negociação do novo pacote de estímulos nos Estados Unidos.

O presidente Trump anunciou na sua conta Twitter, através de publicações, que pretendia adiar a negociação do pacote de estímulos para depois das eleições presidenciais, o que agitou as bolsas. Contudo, devolveu algum conforto aos mercados ao admitir a necessidade de alguns apoios específicos, como é o caso do das companhias aéreas. Neste contexto, a moeda única europeia segue a perder 0,12% para os 1,1749 dólares

08.10.2020

Furacão Delta dá asas aos preços do petróleo

O petróleo segue a recuperar das perdas da última sessão, ascendendo à medida que muitos produtores norte-americanos suspendem a atividade com a aproximação de um furacão.

O barril de Brent, negociado em Londres e referência a nível europeu, segue a cotar nos 42,95 dólares, na sequência de uma subida de 2,31%. Já o norte-americano West Texas Intermediate avança 2,20% para os 40,83 dólares.

O furacão Delta forçou os operadores a fechar 80% da produção no Golfo do México, o que representa 1,5 milhões de barris por dia, aliviando do lado da oferta. Além disto, na Noruega estão a surgir greves que podem ditar a interrupção de quase um quarto da produção na próxima semana.

08.10.2020

Wall Street volta a rejubilar com estímulos à vista

A bolsa nova-iorquina abriu a ganhar, com os três principais índices a refletirem as expectativas em relações a novos estímulos à economia.

O generalista S&P500 soma 0,48% para os 3.436,11 pontos, o industrial Dow Jones avança 0,37% para os 28.407 pontos e o tecnológico Nasdaq 0,62% para os 11.435,42 pontos.

O presidente Trump "assustou" os mercados com algumas publicações no Twitter sobre o adiamento de estímulos para lá das eleições presidenciais de novembro. Contudo, veio depois reforçar a necessidade de aprovar medidas de auxílio mais específicas, como é o caso das companhias aéreas, para evitar despedimentos generalizados.

A confortar os investidores estão ainda as atas da Fed, que foram divulgadas esta terça-feira, e nas quais se abrem portas a mais ajudas. O texto das minutas denota questões sobre o caminho a dar ao programa de compra de dívida hipotecária e de obrigações do Tesouro, numa tentativa de baixar os custos de empréstimo para as famílias e para as empresas.

No mundo empresarial, a compra da Eaton Vance pela Morgan Stanley está a agitar os mercados, assim como a operação de spin-off que a IBM revelou estar na calha para a sua unidade de infraestruturas. A Eaton Vance sobe 0,63% para os 11,14 dólares, em contraciclo com a Morgan Stanley, que desce 0,86% para os 48,30 dólares. Já a IBM dispara 7,28% para os 133,15 dólares. 

Ainda entre as cotadas, a Regeneron sobe 1,92% para os 603,07 dólares depois de Trump ter afirmado que o "cocktail" de anticorpos produzido por esta empresa foi a "chave" na sua recuperação rápida.

08.10.2020

Vantagem de Biden e expectativa de estímulos dão gás às bolsas.

A generalidade das bolsas europeias está a negociar em terreno positivo, em linha com as subidas registadas na Ásia e que permitiram às bolsas asiáticas negociar em máximos de três semanas.

O índice de referência europeu Stoxx600 soma 0,45% para 367,10 pontos, estando assim a negociar em máximos de 18 de setembro, apoiado na subida de todos os setores europeus, à exceção das matérias-primas que seguem no vermelho. A valorização superior a 2% do setor das viagens é a que mais impulsiona as praças do velho continente.

Já o lisboeta PSI-20 avança 0,85% para 4.214,39 pontos, uma subida que possibilitou já à bolsa nacional regressar a máximos de 21 de setembro.

Apesar de a generalidade das cotadas portuguesas estar em alta (14 negoceiam no verde, três inalteradas e apenas uma no vermelho), é a EDP Renováveis que está em maior destaque ao apreciar 2,37% para 15,52 euros por ação, cotação que representa um novo máximo histórico.

A animar o sentimento na Europa está o maior otimismo dos investidores quanto a um acordo no Congresso dos Estados Unidos tendo em vista a adoção de um pacote adicional de estímulos à economia.
Isto depois de Nancy Pelosi, que é líder da maioria democrata na câmara baixa do congresso, ter revelado abertura para um diploma destinado a apoiar o setor das operadoras aéreas, um dos mais penalizados pela crise.

Também a justificar os ganhos das bolsas estão as atas da Reserva Federal ontem reveladas e que mostram que o banco central americano está disponível para, em virtude das circunstâncias, interromper ou mesmo reforçar o programa de compra de ativos atualmente em vigor.

08.10.2020

Petróleo valoriza perto de 1% com ameaça do furacão Delta

O preço do petróleo transaciona em alta nos mercados internacionais, com subidas próximas de 1%. Em Londres, o Brent do Mar do Norte, que é usado como valor de referência para as importações nacionais, sobe 0,86% para 42,35 dólares por barril, enquanto em Nova Iorque o West Texas Intermediate (WTI) soma 0,75% para 40,25 dólares.

A apoiar a subida da matéria-prima está a ameaça do furacão Delta, que já levou os operadores que atuam no Golfo do México a encerrarem 80% da produção petrolífera. As previsões apontam para que o Delta atinja a costa do estado do Louisiana já esta sexta-feira.

O preço do crude recupera assim da desvalorização de ontem e que foi provocada pelo fim das negociações, anunciado pelo presidente americano, Donald Trump, com vista a um novo pacote de estímulos económicos.

08.10.2020

Ouro sobe pelo segundo dia

O ouro está em alta ligeira pela segunda sessão consecutiva, depois de o debate de ontem entre os candidatos a vice, Kamala Harris e Mike Pence, ter mostrado sinais animadores para a candidatura de Joe Biden, deixando os investidores a pesar as implicações de uma vitória do democrata nas eleições de 3 de novembro e o seu impacto ao nível dos estímulos para a economia.

Neste capítulo, e depois de Donald Trump ter suspendido as negociações entre democratas e republicanos sobre o novo pacote de estímulos, Nancy Pelosi sinalizou abertura para apoios adicionais às companhias aéreas em conversações com o secretário do Tesouro Steven Mnuchin.

Nesta altura, o metal amarelo avança 0,26% para 1.892,40 dólares.

08.10.2020

Euro sobe pelo segundo dia face ao dólar

A divisa da Zona Euro está a apreciar ténues 0,06% para 1,1770 dólares, uma subida ligeira que ainda assim é suficiente para fazer desta valorização a segunda seguida contra o dólar.

Por sua vez, também o dólar deprecia pela segunda sessão face a um cabaz composto pelas principais moedas mundiais.

08.10.2020

Juros da Grécia atingem mínimo histórico

Os juros da dívida da generalidade dos países do euro estão em queda esta quinta-feira, com destaque para os da Grécia, que atingiram o valor mais baixo de sempre. A yield da dívida grega a dez anos está a descer 3 pontos base para 0,893%, um mínimo histórico, com o país a beneficiar dos apoios adicionais do Banco Central Europeu, que diminuem os receios em torno do impacto do coronavírus na economia.

No mesmo sentido, também os juros de Itália a dez anos estão próximos de mínimos, com uma descida de 0,9 pontos para 0,774%.

Em Espanha, a yield cai 1,6 pontos para 0,222%, em Portugal recua 0,9 pontos para 0,219% e na Alemanha desce 1,1 pontos para -0,507%.

08.10.2020

Futuros sobem com perspetivas animadoras sobre Biden

Os futuros acionistas negoceiam em terreno positivo na Europa e também nos Estados Unidos, dando seguimento aos ganhos já registados pelas principais bolsas asiáticas.

Os futuros do Euro Stoxx50 sobem 0,5% enquanto os futuros do S&P500 avançam 0,6%. Também o japonês Topix cresceu 0,6%, enquanto a bolsa australiana somou 1,1%.

A animar a negociação dos futuros estiveram as indicações deixadas pelo debate presidencial entre os candidatos a vice, a democrata Kamala Harris e o republicano Mike Pence, que decorreu esta madrugada.

As sondagens apontam a senadora californiana como vencedora do embate, o que reforça as possibilidade de vitória do também democrata Joe Biden, cenário esse que os investidores consideram poder representar a adoção de estímulos económicos mais robustos do que se o atual presidente, Donald Trump, for reeleito. O antigo vice-presidente dos EUA tem vindo a aumentar a vantagem sobre Trump nas sondagens.

Por outro lado, Nancy Pelosi, líder democrata na câmara baixa do Congresso sinalizou abertura, na sequência de negociações com Steven Mnuchin, responsável pelo Tesouro americano, para a adoção de medidas destinadas a apoiar o setor das operadoras aéreas.

Ainda a influenciar positivamente o sentimento dos investidores estão as atas ontem divulgadas pela Reserva Federal dos Estados Unidos, as quais indicam haver disponibilidade dos banqueiros centrais americanos para, em virtude do que for necessário, interromper ou reforçar o programa de compra de ativos.

Ver comentários
Saber mais Mercados num Minuto Bolsas Juros Euro Dólar Ouro Petróleo Brent
Outras Notícias