Outros sites Cofina
Notícia

Albufeira: Peixe dos chefs vendido porta a porta

A família de Pedro Bastos, sócio-gerente da Nutrifresco já estava ligada ao comércio do peixe desde 1999 tendo como base "um produto de excelência que é o peixe português que é cada vez mais valorizado e começou por ser vendido na restauração em Albufeira onde ficam alguns dos melhores restaurantes do país premiados internacionalmente", contou durante uma sessão do Albufeira21 Summit.

Filipe S. Fernandes 09 de Abril de 2021 às 18:12
  • Partilhar artigo
  • ...


A sua ação na empresa passou por especializar ainda mais. "Já havia muita gente a vender peixe e achei que acoplando um serviço de preparação do peixe, filtragem e entrega, fomo-nos expandindo pelo Algarve comprando peixe em cada vez mais lotas, sendo que Sagres é o epicentro da alta qualidade em termos de Algarve".

Em 2010 decidiram entrar no mercado de Lisboa que é menos sazonal porque tinham um bom produto que era mais "procurado fora do que dentro do concelho" e é a partir daí que passaram a fornecer para o Porto e outras regiões de Portugal.

Peixe de classe mundial

O peixe desta zona central de Albufeira é considerado "peixe de classe mundial e é fácil seduzir um chef de cozinha com a qualidade da matéria-prima que tínhamos na mão. Abrimos portas ao mundo e começamos a exportar para Espanha, Alemanha, Reino Unido num total de dez mercados", diz Pedro Bastos.

Acrescenta que os chefs de todo o mundo, do Dubai a Nova Iorque gostam do peixe português e do Algarve, o que "mostra que a nossa costa não é só praia e sol, mas também bom peixe, porque o solo marinho tem uma série de nutrientes que dão ao peixe um determinado sabor e frescura, que se junta a nossa proximidade com os barcos de pesca".

Sempre defendeu que devíamos ter alternativas de trabalho, de vendas, vendendo no mercado local, nacional e internacional para poder ter emprego sustentável. "Temos de ter garantia de que temos trabalho todo o ano".

Com o Covid-19 esta expansão fica comprometida porque estavam muito vocacionados para a hotelaria e a restauração tanto em Portugal como na exportação. Mas depois alguém sugeriu a Pedro Bastos que aproveitasse o facto de as pessoas estarem em casa, por causa das restrições da pandemia, para fazer entrega ao domicílio.

Assim surgiu a Nutrifresco Porta-a-Porta para levar "o mesmo peixe, a mesma qualidade, que vendíamos aos chefs de alta cozinha, a qualquer cliente através do nosso site online, tendo criado 1500 clientes no espaço de um ano", disse Pedro Bastos.

Técnica japonesa

Foi preciso vencer a desconfiança porque os portugueses têm o hábito de comprar no mercado e era preciso que acreditassem que podiam comprar online um peixe de grande frescura. "Isto permitiu reter e readmitir várias pessoas que tínhamos dispensado". E assim foi descoberta uma nova área de negócio.

Um dos aspetos interessantes na atividade de Pedro Bastos é a sua ação de formação junto dos pescadores na forma como apanham e acondicionam o peixe. "O nosso sucesso depende do que está a montante e a jusante, entre um pescador e um chef de cozinha, seja o Michelin, ou o cozinheiro em casa, cujo objetivo é fazer um bom cozinhado".

Refere que "nem todo o peixe que vem da água está fresco. Por isso trouxemos uma técnica, ikejime, com o apoio de um chef japonês que veio de Londres dar formação aos pescadores, para que seja feita uma matança rápida para que o peixe não sofra e, quimicamente, fique preservado", refere Pedro Bastos. Esta técnica gera uma valorização do peixe.