Empresa de moldes Google minded

Criar espaços mais agradáveis para trabalhar e dar mais valor às pessoas "ajudou ao crescimento e à produtividade, baixou a rotatividade, aumentou a capacidade de atração", diz Luís Febra da Socem.
Empresa de moldes Google minded
Luís Febra, presidente da Socem.
Ricardo Ponte
Filipe S. Fernandes 01 de abril de 2019 às 14:15

"Devia-se criar um desígnio nacional e acabar com o RH. Os jovens sentem-se ofendidos ao ser tratados como recursos, eu também porque não sou um recurso, vivo para ser feliz, os meus funcionários vivem para ser felizes, e, já que têm de trabalhar que, pelo menos, não os consideremos recursos, porque eles são humanos, não são recursos humanos", enunciou Luís Febra, presidente da Socem, grupo na área dos moldes.

Em 2000 decidiram que "era depreciativo falar em recursos humanos, criamos um departamento de gestão de pessoas, não é uma designação interessante mas pelo menos é um salto positivo no sentido de encarar as coisas de uma forma diferente", assinala Luís Febra.

Por outro lado, pegaram nos casos exemplares em termos internacionais e têm vindo a implantar na empresa, o que chamam o modelo Google minded. "Estamos a tentar acabar com funções, como operário de bancada, que passou a técnico de montagem. Os polidores, que são pessoas que têm um trabalho mais humilde, trabalham num laboratório. Entrar no nosso departamento de polimento é como entrar numa sala de cirurgia de um hospital, as condições são similares", esclareceu Luís Febra.

China é estratégica

Considera que esta ideia de criar espaços mais agradáveis para trabalhar e dar mais valor às pessoas "ajudou ao crescimento, baixou a rotatividade, aumentou a capacidade de atração, aumentou a produtividade" e, acrescenta Luís Febra, "estamos a assistir a um fenómeno muito interessante, é que as pessoas na nossa organização não envelhecem, têm sempre um semblante jovem".

É uma dinâmica que está a contagiar outras empresas do setor, "até porque os colaboradores do futuro serão necessariamente diferentes dos atuais, porque a transformação digital está a mudar as necessidades das empresas".

A Socem é um grupo de empresas na área dos moldes e que está instalada, através de parcerias, no Brasil, México e China. "O nosso crescimento está dependente da economia internacional. No se refere à nossa estratégia de crescimento focamo-nos sobretudo no valor, procurando mercado com um nível de dificuldade maior, onde as competências dos nossos engenheiros e dos nossos profissionais, que em muitos casos estão a nível superior do que é o mercado cliente, transferindo valor e conhecimento, envolvendo-nos em projetos de maior complexidade", salientou Luís Febra.

Considera a China estratégica, onde estão desde 2006, e Luís Febra acredita que "a China vai dominar o mercado internacional dos veículos elétricos".




Marketing Automation certified by E-GOI