Outros sites Cofina
Notícia

Faça um "test drive" às taxas zero na procura por carro novo

As vendas de automóveis estão a disparar. Após anos de quebras para mínimos, as famílias começam a trocar de veículo numa altura em que as taxas estão muito baixas. Há taxas de zero nos carros novos.

Paulo Moutinho 29 de Outubro de 2015 às 21:44
  • Partilhar artigo
  • ...

162.465. É o número de novos automóveis que até ao final de Setembro começaram a rolar nas estradas nacionais. Um aumento expressivo face a 2014, sinalizando a maior confiança dos consumidores na economia. Mas também traduz o atractivo das taxas baixas na compra de bens de maior valor a crédito, como os carros.

A compra de um automóvel é, regra geral, uma decisão mais emocional do que racional. Ou se gosta do carro ou não. Mas gostos à parte, há uma decisão que deve ser tomada na hora de pagar o automóvel: a pronto ou a crédito. A pronto não é solução para muitos portugueses, mas mesmo para quem consegue pode não ser um bom negócio. Isto porque há várias campanhas de taxas zero.

Não é preciso procurar muito para encontrar marcas que têm associadas as instituições financeiras que lhe permitem sentir o cheiro do interior novo de um carro com TAEG de 0% ou pouco mais do que isso. Apesar de as aplicações a prazo terem taxas mínimas, pode sempre conseguir algum retorno mantendo parte do capital na carteira.

Mesmo que não consiga chegar aos zero, tendo em conta o contexto de taxas baixas, pode obter juros em torno dos 5%, 6%, até um máximo de 10,5% (o máximo permitido) para o crédito nos carros novos. No caso do financiamento para carros usados, a taxa máxima é de 13,2%, sendo que em muitos casos ficam perto de 10%. Se a diferença de preço do novo face ao usado não for muito grande, a taxa zero pode compensar ter o conta quilómetros a zeros.

Comprar ou alugar?
O crédito não é a única forma de ter um carro novo. Cada vez mais há uma aposta das marcas, mas também das financeiras, em produtos como o ALD ou mesmo o "renting". Soluções desenhadas para quem não quer um "carro para a vida", beneficiando de outras "mordomias" como manutenções e seguros, entre outros. Em ambos os produtos, é possível ter um carro novo por prestações baixas, mas é preciso ter em conta que esse dinheiro não está a comprar nada, apenas está a pagar a utilização do carro.

Compare taxas entre novo e usado
Um carro usado é sempre mais barato do que um novo, mas se vai recorrer a crédito analise bem as taxas exigidas em cada um dos veículos. É mais fácil conseguir taxas baixas nos novos, podendo a poupança com os juros compensar o valor extra face ao carro com alguns anos.
Mais notícias