Luís Marques Mendes
Luís Marques Mendes 28 de abril de 2019 às 21:05

Marques Mendes: “Ideia do Bloco ir para o Governo é ficção científica”

As notas da semana de Marques Mendes no seu comentário na SIC. O comentador fala sobre o recuo do Governo na Saúde, os atrasos nas pensões de reforma, o fim da OPA na EDP, a prisão de Duarte Lima e o inquérito sobre o 25 de Abril.

RECUO DO GOVERNO NA SAÚDE

 

  1. Em matéria de PPP na Saúde, o Governo não fez um recuo. Deu uma verdadeira cambalhota. Mudança de 180 graus.
  • Por que é que isto sucede? Porque o Governo percebeu que ao proibir as PPP na Saúde tinha mais a perder que a ganhar: dava uma vitória ao Bloco; "comprava" uma guerra com o PR; perdia votos ao centro e ainda acumulava divisões internas. 
  1. Politicamente falando, há duas importantes conclusões a tirar: A primeira é que o Governo continua com um comportamento errático. Ora, à esquerda, ora ao centro; ora ao centro, ora à esquerda. Esta imagem errática, de catavento, é muito negativa. Descredibiliza o PS e mostra anda nervoso e desorientado. Depois, reflecte-se nas sondagens. A segunda é ainda mais importante: é absolutamente impossível um Governo do PS com o Bloco. Quem ainda pensa que o Bloco vai para o Governo o melhor é "tirar o cavalinho da chuva". Porque em todas as questões essenciais eles não se entendem. Não se entendem nas questões europeias; como não se entenderam nas questões de energia ou das mais-valias imobiliárias; como não se entendem na Saúde. Em tudo o que é essencial, PS e BE são incompatíveis.
  • Um dado novo. A presidência portuguesa da UE em Janeiro de 2021 impede também um Governo PS/BE. Essa presidência obriga o Governo a aprovar um Programa Comum da Presidência. Se os dois partidos estão de costas voltadas em matéria europeia, como é que à mesa do Conselho de Ministros conseguem aprovar um Programa Comum Europeu? Nem pensar. A ideia de o Bloco ir para o Governo é ficção científica
  1. Finalmente, esta questão das PPP é importante mas é um embuste. É que enquanto se discutem as PPP não se discutem os problemas reais do SNS: onde está o reforço de médicos e enfermeiros? Quando é que se reduzem as listas de espera? Quando é que se investe financeiramente no SNS? Quando é que se combate a desmotivação dos profissionais da Saúde?
  • Isto, que interessa aos cidadãos, não se discute. Discutem-se apenas 4 PPP. Não são 40 ou 400. São apenas quatro e com resultados positivos. 

 

MINISTRA "PERSEGUE" ENFERMEIROS?

 

  1. Esta foi uma semana horribilis para a Ministra da Saúde. Primeiro, porque foi completamente desautorizada na questão da Lei de Bases da Saúde (foi ela que sempre defendeu um acordo à esquerda, ao contrário do seu antecessor); depois, porque se deixou envolver numa polémica desgastante sobre eliminação administrativa de listas de espera quando presidia à ACSS; finalmente, porque teve uma atitude inqualificável – mandou fazer uma sindicância à Ordem dos Enfermeiros, porque este é manifestamente um acto de perseguição política. 
  1. É evidente que muito boa gente não gosta do estilo e da actuaçao da Bastonária dos Enfermeiros ou do seu apoio à recente greve dos enfermeiros. Mas atençãoIsso não dá direito a uma decisão inédita como esta – que é claramente um acto de vingança e de perseguição política; Também já houve bastonários da Ordem dos Médicos a apoiar greves de médicos e não sofreram qualquer consequência; Ainda por cima, porque é uma sindicância em abstracto – não há nenhuma suspeita ou acusação concreta relativamente a irregularidades ou ilegalidades. Em conclusão: a isto chama-se prepotência e abuso de poder.

  

OS ATRASOS NAS PENSÕES DE REFORMA

 

  1. A Provedora de Justiça fez esta semana uma denúncia grave: há atrasos enormes no processo de atribuição de pensões, os quais chegam a um ano ou mais. Atrasos que a própria Associação dos Pensionistas e Reformados expressamente confirma.
  1. Por que é que isto é gravePrimeiro: porque prejudicam seriamente muitas pessoas. Pessoas que, por força dos atrasos na atribuição das suas pensões, são obrigadas a trabalhar para além da idade da reforma. Pessoas que, por força dos mesmos atrasos, ficam temporariamente sem qualquer rendimento. Ainda por cima pessoas idosas, mais debilitadas e vulneráveisSegundo: porque o Ministro Vieira da Silva, confrontado com a questão, nem a resolve nem tem a humildade de dar uma explicação. Lamentável. O Ministro Vieira da Silva já foi Ministro do sector durante anos. Teve mais que tempo para resolver o assunto. Mas, ao menos, devia ter a humildade de vir a público dar uma explicação. Não resolver e não responder é um gesto de arrogância. Terceiro: porque este exemplo prova que dentro do Estado há filhos e enteados. Na Autoridade Tributária, como é importante "sacar" dinheiro aos contribuintes, está tudo informatizado e até os seus dirigentes têm prémios de desempenho; na Segurança Social, como é para pagar pensões a milhares de reformados, está tudo obsoleto e tudo atrasado. É lamentável esta dualidade de comportamentos.

  

FIM DA OPA NA EDP

 

1 - Na prática, morreu esta semana a OPA dos chineses sobre a EDP.

Derrotados
Os chineses e o Governo. Os chineses queriam o controlo da EDP e falharam. O Governo apoiou a OPA e perdeu – perdeu a oportunidade de ter uma empresa forte, com um parceiro forte que apostava em fazer da EDP uma plataforma de expansão internacional.

Vencedores
Os fundos financeiros que estão hoje na EDP. E, sobretudo, Mexia. O Presidente da EDP é o grande vencedor. Com os chineses a mandarem em força, Mexia veria o seu poder reduzido. Assim, equilibrando accionistas com visões diferentes (uns com visão de curto prazo, outros com visões de longo prazo), Mexia sai com um poder altamente reforçado.

 


2 - Que futuro para a EDP? A estratégia é vender cá dentro para investir lá fora, sobretudo nos EUA e em renováveis.
Mas há 3 dúvidas essenciais:

Primeira: a EDP Renováveis vai fundir-se com a sua congénere da francesa Engie?
A parceria já existe. A fusão não é impossível.

Segunda: a EDP Brasil mantém-se ou será vendida?
A venda não é impossível e até pode agradar aos chineses. Afinal, o grande interesse dos chineses está no Brasil (onde já têm vida própria) e na América Latina.

Finalmente e mais importante: os chineses mantêm-se ou não na EDP?
É do interesse de Portugal que se mantenham. Funcionam como uma espécie de "golden share", evitando o enfraquecimento e o desmembramento da EDP. Sem eles, podemos ter a prazo uma nova CIMPOR.

Ou seja: o nome será o mesmo. Mas a EDP do futuro será diferente da EDP do presente 

 

 

PRISÃO DE DUARTE LIMA

 

  1. A prisão de Duarte Lima, tal como a de Armando Vara há meses atrás, prova três coisas:
  • Primeiro: que a justiça é lenta, mas não deixa de ser feita;
  • Segundo: que acabou o tempo da impunidade mesmo para os políticos. A justiça é igual para todos e ninguém está acima da lei.
  • Terceiro: que os cidadãos podem e devem acreditar na Justiça e no Estado de Direito.

 

  1. Entretanto, que o PSD abra um processo disciplinar com vista à expulsão de Duarte Lima parece-me de elementar "higiene política".

 

INQUÉRITO SOBRE O 25 DE ABRIL

Lançado há uma semana este inquérito, vamos agora aos resultados:

 

1 - Qual a figura que simboliza melhor o 25 de abril?

  • SALGUEIRO MAIA – 74%
  • Otelo Saraiva de Carvalho
  • António de Spínola
  • O vencedor foi Salgueiro Maia. Compreende-se a decisão. Mas, para alguns, é injusta para Otelo, que foi o cérebro e o verdadeiro líder organizativo do 25 de Abril.

 

2 - Qual o político que mais contribuiu para fazer cair a ditadura no 25 de abril?

  • MÁRIO SOARES – 42%
  • Álvaro Cunhal
  • Sá Carneiro
  • O vencedor é Mário Soares. Julgo que é previsível e justa. Mesmo assim, goste-se ou não, não se deve esquecer Álvaro Cunhal que foi o líder do partido da oposição ao salazarismo desde o início dos anos 40.

 

3 - Qual foi a maior conquista do 25 de abril?

  • LIBERDADE E DEMOCRACIA – 61%
  • Fim da guerra colonial em África
  • Fim do isolamento internacional do país e integração europeia
  • Progresso e desenvolvimento económico de Portugal
  • O vencedor é a Liberdade e Democracia. Ainda bem. Convém, porém, que os portugueses não esqueçam que são dois bens que não estão adquiridos para todo o sempre.

 

4 - Quem foi mais importante a enfrentar o PREC e a impor a democracia a 25 de novembro de 1975?

  • RAMALHO EANES – 54%
  • Mário Soares
  • Melo Antunes e os militares do Grupo dos Nove
  • Presidente Costa Gomes
  • O vencedor é Ramalho Eanes. É previsível e justo. No plano militar, Eanes teve um papel inquestionável no 25 de Novembro. Mas convém não esquecer Mário Soares. Foi ele que liderou politicamente o combate ao PREC, ao gonçalvismo e ao totalitarismo de esquerda. 

 

5 - Qual foi a medida trazida pelo 25 de abril que mais beneficiou os portugueses?

  • SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE – 56%
  • Universalização da Segurança Social e do sistema de reformas
  • Democratização do acesso ao ensino
  • Valorização do poder local e eleições autárquicas
  • O vencedor é o Serviço Nacional de Saúde. É uma decisão previsível, acertada e justa. Daí a necessidade de não deixar morrer aquela que, a seguir à liberdade e democracia, é a maior conquista de Abril. 


PIOR DA SEMANA -  Sérgio Moro

MELHORA DA SEMANA – Marcelo Rebelo de Sousa

Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI