Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
Paulo Querido paulo@querido.pt 03 de Setembro de 2012 às 23:30

Mercados esperam "tudo o que for necessário" de Draghi

Os mercados financeiros europeus abriram a semana positivos, esperando que Mario Draghi cumpra com a palavra dada.

  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
1. Mercados esperam "tudo o que for necessário" de Draghi
Os mercados financeiros europeus abriram a semana positivos, esperando que Mario Draghi cumpra com a palavra dada. O presidente do Banco Central Europeu disse e repetiu que fará "tudo o que for necessário" para salvar o euro.

O banco central deverá esta semana anunciar um novo pacote de medidas. E a despeito da oposição alemã, a compra de dívida pública dos países mais problemáticos da zona euro parece ser o caminho. Não são só os mercados: José Ángel Gurría, presidente da OCDE, também veio a terreiro dizer que "o BCE deve iniciar um programa de compra ilimitada de bonds, quanto mais depressa melhor". Gurría entende que o sinal a passar é o de que "temos membros da família que estão a fazer a coisa certa e não vos deixaremos pressioná-los".

E é cada vez mais urgente baixar o custo dos empréstimos à Espanha. Uma tal medida é vista como capaz não só de baixar os spreads, mas de os manter baixos — a tal estabilidade que Draghi persegue.



2. JOSÉ MANUEL SORIA
O ministro da Indústria de Espanha veio a terreiro pedir aos reguladores que investiguem o preço dos combustíveis. O governo admite que as margens comerciais das gasolineiras estão acima da média europeia e Soria considera "inadmissível que num momento de recessão económica o componente inflacionário do preço dos combustíveis esteja nas 5 décimas". De notar que os impostos sobre a gasolina são em Espanha mais baixos que a média comunitária.



3. FROB
O Fundo de Reestruturação Ordenada Bancária avançou mesmo com uma injeção de capital no Bankia. A operação tem "caráter imediato" e dotará aquele banco espanhol com um suplemento de 4.500 milhões de euros. Que entram como antecipação da injeção prevista no programa de ajuda financeira negociado com a União Europeia. As maiores preocupações do FROB são garantir os depósitos e o acesso do banco a outras fontes de financiamento.



"Tópicos" é uma ferramenta do Negócios que faz pesquisa inteligente das notícias de economia mundiais. Consulte e saiba mais em www.negocios.pt
Ver comentários
Mais artigos do Autor
Ver mais
Mais lidas
Outras Notícias