Outros sites Cofina
Notícia

Deloitte volta a ser knowledge partner do Prémio Nacional de Sustentabilidade

Na 3ª edição do Prémio Nacional de Sustentabilidade, o Jornal de Negócios volta a contar com a Deloitte Portugal para avaliar e selecionar as candidaturas das empresas às 10 categorias a concurso, nas áreas ambiental, social e de governação.

Sónia Santos Dias 23 de Setembro de 2022 às 15:00
Bruno Marques, business consulting associate partner da Deloitte Vítor Chi
  • Partilhar artigo
  • ...
A Deloitte associa-se novamente ao Prémio Nacional de Sustentabilidade, para eleger as organizações que se destacam pelas suas práticas em termos de sustentabilidade, designadamente a nível ambiental, social e de governação (ESG, sigla em inglês).

Todo o processo de aceitação, verificação de elegibilidade e avaliação de candidaturas apresentadas será verificado pela consultora, de forma a garantir transparência em todo o processo. "O papel da Deloitte enquanto knowledge partner é o de avaliar as candidaturas e verificar a sua elegibilidade, tendo em consideração o que são os critérios estabelecidos no regulamento", explica Bruno Marques, associate partner da Deloitte Portugal.

O papel da Deloitte enquanto knowledge partner é o de avaliar as candidaturas e verificar a sua elegibilidade, tendo em consideração o que são os critérios estabelecidos no regulamento. Bruno Marques
O prémio está integrado na iniciativa Negócios Sustentabilidade, que a Deloitte considera fundamental em Portugal, porque dá a conhecer boas práticas e incentiva a que as empresas façam mais vendo o exemplo daquelas que são reconhecidas como exemplares na sua atuação no âmbito dos critérios ESG.

Como consultora, a Deloitte trabalha para ajudar as empresas a atingir os seus objetivos de sustentabilidade, usando o mesmo crivo como knowledge partner desta iniciativa, para avaliar a viabilidade dos projetos candidatos ao Prémio Nacional de Sustentabilidade, nas 10 categorias a concurso.

As 10 categorias do prémio

A categoria "Descarbonização" visa sobretudo abranger boas práticas relacionadas com a redução das emissões de dióxido de carbono na economia.

A categoria "Economia Circular" pretende destacar as boas práticas de circularidade aplicadas a todo o ciclo de vida do produto.

Na categoria "Preservação do Capital Natural", o objetivo é distinguir projetos que promovam a proteção da biodiversidade e a integração do capital natural dos modelos de decisão das organizações.

Na categoria "Mobilidade Sustentável", nova nesta edição, procuram-se iniciativas que promovam meios de transporte mais eficientes, mais amigos do ambiente e que tenham um impacto relevante no bem-estar das populações.

A categoria "Igualdade, Diversidade e Equidade" destaca as ações que traduzem a promoção do equilíbrio e do igual tratamento ao nível das diferentes dimensões das pessoas e das organizações, sejam temas de género, de raça ou outros.

Na categoria "Bem-estar e Cidade Sustentáveis", irão destacar-se iniciativas que traduzam melhorias ao nível da habitação e da qualidade de vida nas cidades.

A categoria "Saúde e Bem-Estar Sustentável" é a segunda novidade nesta edição e pretende destacar projetos que tenham como resultado o bem-estar dos colaboradores, sejam eles internos ou externos às organizações.

A categoria "Comunicação de Sustentabilidade" pretende destacar todas as iniciativas que promovam a comunicação de uma forma pedagógica, assim como os comportamentos associados à promoção da sustentabilidade como um todo.

Na categoria "Finanças Sustentáveis", será dado destaque a iniciativas ou até produtos financeiros que incorporem os princípios da sustentabilidade.

Por fim, a categoria "Transformação Digital em Sustentabilidade" visa premiar iniciativas ou soluções que traduzam a aplicação da tecnologia na promoção quer do bem-estar quer do melhor funcionamento das temáticas ligadas à sustentabilidade.

Cada uma das categorias terá duas subcategorias - uma mais orientada para micro, pequenas e médias organizações e outra mais orientada para as grandes organizações.

O júri também terá oportunidade de escolher uma personalidade que se tenha distinguido nestes domínios, bem como uma organização não governamental que também tenha deixado a sua marca neste ano em termos de boas práticas na área da sustentabilidade.

Mais notícias